Os 30 milhões com que o Governo ia salvar o Verão cultural de 2020 continuam na gaveta

Linha anunciada por António Costa para reanimar o sector após a primeira vaga da pandemia regista baixa execução. No Algarve e no Alentejo, as iniciativas da Programação Cultural em Rede ainda não arrancaram. Centro e Norte estão a analisar parte das candidaturas.

Foto
PAULO PIMENTA

O objectivo era fazer dois em um: reanimar a cultura e o turismo ainda no Verão de 2020, passada a primeira vaga da pandemia. Foi nesses termos que António Costa anunciou, em Maio do ano passado, a abertura de uma linha de 30 milhões de euros para que as autarquias pudessem promover eventos culturais, em parceria com agentes locais. No entanto, mais de meio ano depois, poucos foram os apoios no âmbito da Programação Cultural em Rede que chegaram de facto ao terreno.