Rui Moreira encerra polémica com Rio e afasta candidatura com ligações ao PSD

Presidente da Câmara do Porto disse que o líder do PSD “devia ter outra forma de estar na política”.

Foto
Rui Moreira tem uma versão diferente do teor do convite que lhe foi feito pelo PSD para as autárquicas LUSA/FERNANDO VELUDO

O presidente da câmara do Porto, Rui Moreira, encerrou a possibilidade de se envolver numa candidatura autárquica ligada ao PSD, desmentindo a versão de Rui Rio sobre o teor do convite que lhe foi feito por dirigentes sociais-democratas.

“Há questões de estilo, de educação, de ética e de honra. Todas as pessoas que ouviram a entrevista [de Rui Rio à Rádio Observador] compreenderão que assim não. Desta forma não”, afirmou, na quinta-feira à noite, na TVI24, depois de questionado sobre se está encerrado o episódio em torno de uma candidatura ao Porto associada ao PSD.

O líder do PSD disse que Rui Moreira não era “confiável” por considerar que foi a fonte da informação de uma notícia do Expresso sobre o convite ao autarca para liderar uma lista autárquica de uma coligação partidária com o PSD.

Esse convite terá surgido num encontro, na semana passada, entre o vice-presidente do PSD Salvador Malheiro e o secretário-geral José Silvano. Mas Rui Rio, na Rádio Observador, deu uma versão diferente do que lá se passou. “O que é que ele queria? O PSD não se recandidata, não apresenta lista à Câmara do Porto e ele integra nas suas listas pessoas do PSD. Isto era a proposta. À qual nós contrapropusemos o contrário: ‘Não, o senhor não se candidata e nós ouvimo-lo na escolha do candidato à Câmara do Porto’. Foi isto. E o PSD por via das duas pessoas que lá foram disseram que não à proposta dele, como já se intuía, e ele disse que não à nossa. E assim ficou”, relatou.

Ontem à noite, o presidente da Câmara do Porto confirmou o encontro com os dois dirigentes do PSD, que se apresentaram como uma “delegação oficial” do partido, e no qual se fez acompanhar por Francisco Ramos, presidente da Associação Cívica ‘Porto, O Nosso Movimento’, o movimento pelo qual tem sido eleito. “Fui convidado, nos três primeiros minutos, se não queria encabeçar uma lista de partidos de que o PSD fazia parte. Agradeci mas eu a concorrer é como independente”, disse, acrescentando que mostrou disponibilidade para acolher o apoio dos sociais-democratas mas que isso foi recusado.

Recusando ter sido a fonte de informação das notícias, Rui Moreira considerou que Rui Rio “ou está mal informado sobre o que se passou ou não controla o seu partido”. Questionado sobre a acusação do líder do PSD de que não é confiável, o autarca lembrou que Rui Rio “tantas vezes invoca Sá Carneiro” e que “devia ter outra forma de estar na política”. Depois de Rui Rio já ter assegurado que não apoiaria um candidato que está mergulhado em “interesses imobiliários” na cidade que governa, Rui Moreira fechou a porta ao diálogo com o PSD nas próximas autárquicas.

Já o apoio do CDS está assegurado, o que o presidente da Câmara do Porto agradeceu, apesar de não querer confirmar se irá concorrer a um novo mandato.