Covid-19. Portugal regista 3819 internados — o número mais baixo em mais de um mês

Há três dias que o número de internados desce. Nesse período, saíram do internamento 1013 doentes. Neste momento, há 89.613 casos activos de infecção — desde 6 de Janeiro que esse número não era tão baixo.

É o número mais baixo de internamentos em mais de um mês: Portugal tem 3819 pessoas hospitalizadas devido à covid-19, das quais 688 nos cuidados intensivos dos hospitais do país. Ambos os números descem em relação ao dia anterior — são menos 318 em enfermaria geral e menos 31 nas unidades de cuidados intensivos — e constituem o número mais baixo de internamentos em mais de um mês. 

Desde 11 de Janeiro — quando estavam 3983 pessoas internadas em simultâneo — que este número não caía abaixo da marca dos 4000 internamentos. E a tendência é decrescente: há três dias consecutivos que este número desce (nesse período saíram do internamento 1013 doentes, dos quais 96 das unidades de cuidados intensivos). E, com escassas excepções, este número tem vindo a descer de forma expressiva desde o dia 1 de Fevereiro, quando se registou um máximo de 6869 hospitalizações. 

Esta quarta-feira, Portugal registou mais 1944 casos de covid-19 e mais 105 mortes associadas ao vírus SARS-CoV-2 (que causa a doença covid-19), de acordo com os últimos números divulgados esta quinta-feira pela Direcção-Geral da Saúde (DGS). No total, desde Março, o país contabiliza 792.829 casos positivos e 15.754 mortos.

Ainda de acordo com o boletim da DGS, foram registados 4401 casos de doentes recuperados, sendo agora o seu total 687.462.

Há 89.613 casos activos de infecção – número a que se chega depois de subtraídos os óbitos e os doentes recuperados ao número total de casos positivos. Desde 6 de Janeiro que esse número não era tão baixo. 

Lisboa e Vale do Tejo concentra quase metade dos novos casos e óbitos

Lisboa e Vale do Tejo concentra quase metade dos novos casos registados no país: foram 969 só nesta quarta-feira. Na região norte contabilizaram-se 489 novos casos; no centro 287; no Alentejo 59 e no Algarve 56. Na Madeira foram 68 novos casos de infecção e nos Açores foram 16.

Quanto às mortes, a região da capital volta a ser a que contabilizou o maior número. Em Lisboa e Vale do Tejo morreram 56 pessoas, mais de metade dos óbitos registados no país. No Norte contaram-se 20 vítimas mortais; no centro 17 e no Alentejo e Algarve, seis. Nas ilhas não morreu ninguém com covid-19 na quarta-feira.

A maioria das vítimas mortais continua a ter mais de 80 anos, e, nessa faixa etária, a mortalidade é mais expressiva junto das mulheres. Dos 50 aos 79 anos (intervalo que compreende três faixas etárias), o número de óbitos entre os homens e mais elevado.