Estudante de arquitectura propõe “templo para rituais urbanos” em Santarém

Duarte Rosa, finalista de arquitectura, entregou à União de Freguesias de São Vicente do Paúl e Vale de Figueira uma proposta de requalificação de um jardim público para revitalizar a vida em comunidade.

Foto
Duarte Rosa

Atento aos espaços em que se move, com o olhar do arquitecto e a experiência do cidadão, Duarte Rosa, estudante de arquitectura, descobriu no jardim de São Vicente do Paúl, em Santarém, uma oportunidade de requalificação.

Foto
Duarte Rosa

“O jardim é um espaço incompleto e, sobretudo no Verão, é um pouco inóspito, não tem sombras”, esclarece o finalista de 23 anos, que adoptou Santarém como sua segunda casa durante o período de confinamento. Duarte propõe uma “peça de mobiliário urbano” capaz de valorizar o parque e criar um espaço para, por exemplo, desenvolver o comércio local. 

No seu desenho, uma pérgula metálica assenta sobre quatro canteiros que deixam a natureza apropriar-se da estrutura – através de heras que a trepam – numa fusão entre o ambiente rural e urbano. A pérgula ficaria no topo de uma subida, “um espaço de chegada” que Duarte quer consagrar enquanto ponto de encontro comunitário. Como uma acrópole, “um templo para rituais urbanos”.

“Iniciei o meu curso com o arquitecto João Luís Carrilho da Graça, que sempre disse ‘o território é o que mais ordena'. A frase ficou comigo. O ponto de partida é sempre o território”, conta o aluno da Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa, que com este projecto quer alertar para a valorização do espaço público.

“A arquitectura é interdisciplinar”, diz o jovem. “Toca em tudo, nas artes, nas ciências, nas humanidades, até chega ao cinema, a minha segunda paixão.” Entre a conclusão da dissertação de mestrado, o cinema, o desenho e os retratos a carvão e aguarela que, pontualmente, pinta, Duarte arranjou ainda tempo para lançar um podcast sobre arquitectura, o Barra de Espaços.

Jacinto Sat e Francisco Ornelas, também finalistas de arquitectura, são as outras vozes do podcast. “No primeiro episódio partimos da frase ‘less is more', atribuída a Mies van der Rohe. Falamos sobre assuntos mais profundos, questões existenciais, que vão além da arquitectura, mas que partem da arquitectura.”

Duarte ainda não obteve resposta da União de Freguesias de São Vicente do Paúl e Vale de Figueira e a concretização da proposta de requalificação do jardim é incerta, mas espera que mais apareçam.

Actualização: Foi acrescentada mais informação sobre o propósito da proposta.