Antigo hospital da vila de Sintra está à venda por 5 milhões de euros

O edifício situa-se a poucos metros do Palácio Nacional de Sintra e não está em funcionamento desde a década de 90.

hospital,sintra,patrimonio,local,imobiliario,
Fotogaleria
Laura Haanpaa / PUBLICO
hospital,sintra,patrimonio,local,imobiliario,
Fotogaleria
Miguel Manso/arquivo

Na semana em que o presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, assumiu que a construção do novo hospital não será uma realidade em 2021, surgiram publicados anúncios com o edifício do antigo hospital de Sintra à venda por 5 milhões de euros.

Localizado no seio da vila, muito perto do palácio, o edifício conta com uma história de vários séculos, intimamente ligada à instituição da Santa Casa da Misericórdia de Sintra.

O imóvel data de 1545, ano em que a Confraria da Misericórdia foi construída naquele local. Mais tarde, ainda nesse ano, o hospital e a gafaria de Sintra foram anexados ao edifício recém-construído.

Durante séculos, o hospital operou naquele local, sendo que, mais recentemente, em 1970, a estrutura sofreu uma renovação e foram aumentadas as especialidades médicas da unidade de saúde. Quatro anos mais tarde, em 1974, o hospital foi nacionalizado.

Até à década de 90 o hospital manteve-se aberto, porém encerrou devido à falta de condições para o seu funcionamento, algo que, à época, foi motivo de indignação no concelho.

Em 2008, o património imobiliário da Santa Casa da Misericórdia de Sintra, inclusive o antigo hospital, serviu para saldar dívidas bancárias. Um documento interno da instituição apontava que entre os anos de 2002 e 2007, no intuito de recuperar a unidade de saúde, foram gastos cerca de 8,6 milhões de euros que não tiveram qualquer tipo de retorno proveitoso para a instituição. Numa tentativa de viabilização financeira e reduzir a dívida, o imóvel foi assim cedido ao banco Efisa.

Em 2016, o imóvel, que conta com seis pisos e uma capela, passou para as mãos de um grupo empresarial com vista à construção de um hotel. À época, vereadores da câmara municipal propuseram à autarquia que exercesse o direito de preferência de 1,2 milhões de euros.

Tal não aconteceu, porém a construção do hotel também não se realizou. Cinco anos depois, o edifício encontra-se agora à venda pelo valor de 5 milhões de euros.

Segundo a página oficial do vereador municipal Marco Almeida, foi novamente solicitado ao presidente da autarquia que se envolvesse no processo de compra, “avaliando o recurso à expropriação para assegurar um património que tem interesse cultural e histórico”.

Numa época em que muito se fala da necessidade da construção do hospital de Proximidade de Sintra, de modo a suprir as dificuldades do hospital Amadora-Sintra, construído para servir uma população de 300.000 utentes, e que serve actualmente cerca de 600.000, o futuro do antigo hospital é ainda desconhecido.

Segundo o website onde o imóvel se encontra à venda, o futuro do edifício pode passar pela conversão do espaço para uma utilização multiusos ao nível do comércio, serviços ou exposições.

Texto editado por Ana Fernandes