RTP estreia série com a viagem da Sagres a caminho da circum-navegação

A pandemia cortou a recriação da viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães. Mas há muita viagem para ver: 22 de Fevereiro é dia de mar (e canal) aberto com Fernão de Magalhães 2020. Na série, a RTP vai na senda do navio-escola e da memória da façanha de há cinco séculos.

Navio de treinamento
Fotogaleria
O dia da partida da Sagres MARINHA PORTUGUESA
casa,tv,televisao,lazer,viagens,fugas,
Fotogaleria
Fernão de Magalhães 2020 RTP
,Navegação
Fotogaleria
Fernão de Magalhães 2020 RTP
casa,tv,televisao,lazer,viagens,fugas,
Fotogaleria
Fernão de Magalhães 2020 RTP
fugas,
Fotogaleria
Fernão de Magalhães 2020 RTP
casa,tv,televisao,lazer,viagens,fugas,
Fotogaleria
Fernão de Magalhães 2020 RTP
casa,tv,televisao,lazer,viagens,fugas,
Fotogaleria
Fernão de Magalhães 2020 RTP
fugas,
Fotogaleria
Fernão de Magalhães 2020 RTP
fugas,
Fotogaleria
Fernão de Magalhães 2020 RTP
fugas,
Fotogaleria
Fernão de Magalhães 2020 RTP

Habituado a galgar os sete mares, o navio-escola Sagres tinha para 2020 um projecto especial, tanto na ambição como na carga simbólica: percorrer a rota em que, cinco séculos antes, se tinham aventurado os pioneiros da volta ao mundo. A RTP embarcou no projecto para o reportar nas suas etapas-chave.

A empreitada começou a 5 de Janeiro desse ano, com o navio a zarpar de Santa Apolónia, em Lisboa. A pandemia veio afundar parte dos planos dos mais de 140 marinheiros modernos. Prevista para durar mais de um ano, a viagem foi interrompida ao fim de quatro meses. A embarcação recebeu ordem de regresso a 24 de Março e atracou a 10 de Maio, em Almada. Ainda assim, foi tempo suficiente para registar material para a série documental que pode ser vista na íntegra, a partir de segunda-feira, na RTP1. 

O canal público fez um conjunto de reportagens em terra e no mar. Mergulhou no quotidiano a bordo. Documentou o que foi vendo de porto em porto. Foi ao encontro do navio-escola nas Canárias, de onde o acompanhou até Cabo Verde. Depois, foi ao Brasil reencontrá-la e seguiu viagem para o Uruguai e a Argentina. 

Navio-escola Sagres no dia da partida Marinha Portuguesa
Navio-escola Sagres no dia da partida LUSA/José Sena Goulão
Navio-escola Sagres no dia da partida LUSA/José Sena Goulão
Navio-escola Sagres no dia da partida LUSA/José Sena Goulão
Navio-escola Sagres no dia da partida LUSA/José Sena Goulão
Navio-escola Sagres no dia da partida LUSA/José Sena Goulão
Navio-escola Sagres no dia da partida. Cerimónia de entrega da bandeira de Portugal que será entregue à delegação portuguesa nos Jogos Olímpicos de Tóquio LUSA/José Sena Goulão
Navio-escola Sagres no dia da partida Marinha Portuguesa
Navio-escola Sagres no dia da partida Marinha Portuguesa
Navio-escola Sagres (dois dias antes da partida, na Base do Alfeite) LUSA/Mário Cruz
Navio-escola Sagres (dois dias antes da partida, na Base do Alfeite) LUSA/Mário Cruz
Navio-escola Sagres (dois dias antes da partida, na Base do Alfeite) LUSA/Mário Cruz
Navio-escola Sagres (dois dias antes da partida, na Base do Alfeite), a navegadora Martins Azevedo LUSA/Mário Cruz
Navio-escola Sagres (dois dias antes da partida, na Base do Alfeite), o comandante do navio-escola Sagres, Mauricio Camilo LUSA/Mário Cruz
Navio-escola Sagres (dois dias antes da partida, na Base do Alfeite) LUSA/Mário Cruz
Navio-escola Sagres (dois dias antes da partida, na Base do Alfeite) LUSA/Mário Cruz
Navio-escola Sagres (dois dias antes da partida, na Base do Alfeite) LUSA/Mário Cruz
Navio-escola Sagres no dia da partida Marinha Portuguesa
Navio-escola Sagres no dia da partida LUSA/José Sena Goulão
Navio-escola Sagres no dia da partida LUSA/José Sena Goulão
Navio-escola Sagres no dia da partida Marinha Portuguesa
Navio-escola Sagres no dia da partida Marinha Portuguesa
Navio-escola Sagres no dia da partida Marinha Portuguesa
Navio-escola Sagres no dia da partida Marinha Portuguesa
Navio-escola Sagres no dia da partida LUSA/José Sena Goulão
Fotogaleria

Este domingo, o navio-escola fez-se ao mar iniciando a viagem que reedita e celebra a circum-navegação de Fernão de Magalhães há 500 anos. Serão 371 dias a dar a volta ao mundo, com paragens em 22 portos, alguns deles com eventos muito especiais, como em Tóquio: no navio segue a bandeira que Portugal usará nos Jogos Olímpicos. No Chile, participará nas comemorações da Descoberta do Estreito de Magalhães.

Fugas

Para os autores da série, Sofia Leite e António Louçã, a viagem surgiu como “uma oportunidade de eleição para um olhar sobre o que se tornaram, 500 anos depois, as economias e sociedades que se encontravam na sua rota prevista; sobre o impacto que teve na natureza o processo de globalização simbolicamente iniciado com a viagem de Magalhães; sobre o destino que tiveram os povos indígenas objecto daqueles ‘achamentos’; sobre as colonizações que vieram enxertar-se no seu habitat”.

O primeiro episódio, Sagres, a Viagem 500 Anos Depois, é reposto às 14h15 de 22 de Fevereiro, a seguir ao Jornal da Tarde. Já foi emitido em Outubro, em jeito de aperitivo para a série e como forma de assinalar o quinto centenário do momento em que a frota atravessou uma passagem navegável entre os oceanos Atlântico e o Pacífico – o estreito de Magalhães –, no decurso da façanha histórica que foi a viagem de circum-navegação da Terra, realizada pelo português Fernão de Magalhães e o espanhol Juan Sebastián Elcano, e financiada pela coroa espanhola. O comandante luso morreria nas Filipinas, num confronto com guerreiros locais. Seria Elcano a terminar a expedição que provou que o planeta era esférico. 

O segundo capítulo, Tenerife, a Outra Pérola do Atlântico, dedicado à ilha que serviu de primeira escala à rota original, tem estreia marcada para as 21h. As próximas emissões de Fernão de Magalhães 2020 estão agendadas para 4 e 15 de Março.