O Doclisboa salta para a rede

Numa 18ª edição feita “sem rede”, e perante um confinamento prolongado, o Doclisboa entra “na rede” e coloca online parte da sua programação de Janeiro e Fevereiro. Uma experiência abraçada “com entusiasmo”, segundo a direcção.

Foto
The Last City, indefinivel ovni onírico do arquitectónico cineasta alemão Heinz Emigholz...

Num ano em que ver cinema e mostrar cinema teve de ser reinventado face às contingências do covid-19, o Doclisboa foi o festival que correu mais riscos: enquanto outros certames se convertiam ao “híbrido” online/presencial, alguns migravam por inteiro para a internet e uma minoria conseguia ainda realizar uma edição puramente presencial, o encontro lisboeta do cinema documental apostou numa reinvenção radical.