Compras, a maior tentação para violar a fronteira de Elvas

As fronteiras passaram a ter o segundo período de controlo da chamada “terceira vaga da covid-19”. Elvas ficou novamente quase deserta, triste, e os comerciantes desesperados.

Foto
Rui Gaudêncio

No dia 1 de Julho do ano passado, a parada fronteira ao Castelo de Elvas encheu-se de gente e de figuras ilustres. O Presidente da República portuguesa, o rei de Espanha e os chefes de Governo dos dois países foram até ali festejar “a imensa felicidade” com o fim do controlo de fronteiras que durava já há cerca de três meses. Costa e Sánchez manifestaram o desejo de que a fronteira mais antiga da Europa nunca mais voltasse a ser reposta. Mas foi, há 15 dias, e, nesta segunda-feira, por pelo menos outros 15, mais uma vez devido à pandemia de covid-19. Ainda assim, continua a haver gente que tenta passar sem uma razão válida. Especialmente para fazer compras.

Sugerir correcção
Comentar