Assembleia Nacional francesa aprova polémica lei para travar o radicalismo islâmico

Legislação gera críticas da esquerda à direita, mas Macron espera que seja um trunfo para travar a ascensão de Le Pen.

islao,emmanuel-macron,mundo,religiao,franca,europa,
Fotogaleria
Protestos em Paris contra o assassínio do professor Paty por um fundamentalista islâmico PASCAL ROSSIGNOL/Reuters
islao,emmanuel-macron,mundo,religiao,franca,europa,
Fotogaleria
Aprovada na câmara baixa do Parlamento, lei sobe agora ao Senado Niviere David/EPA

A câmara baixa do Parlamento francês aprovou esta terça-feira, com 347 votos a favor e 151 contra, a controversa proposta de lei que se propõe a combater o radicalismo islâmico em França. Conhecida por “lei dos separatismos”, a legislação reforça os poderes do Estado numa série de sectores ligados ao culto religioso e terá impacto directo em questões e temas tão díspares com a educação, o discurso online, o regime matrimonial ou o associativismo.