Ao Vivo: Alexandra Prado Coelho e Miguel Pires vão pôr tudo em Pratos Limpos

Novo programa do PÚBLICO sobre gastronomia estreia-se na quarta-feira. O primeiro convidado, o escritor Francisco José Viegas, vem conversar sobre livros, receitas, restaurantes, e o que separa (ou será que não separa?) a cozinha tradicional da cozinha dos chefs.

Foto

Por enquanto não podemos sentar-nos à mesa de um restaurante para conversar, mas enquanto esperamos ansiosamente por esse momento, vamos continuar a falar sobre comida e gastronomia – as conversas, conduzidas por Alexandra Prado Coelho, jornalista do PÚBLICO, e por Miguel Pires, do site de gastronomia Mesa Marcada e colaborador da Fugas, estreiam dia 17 e passarão a acontecer quinzenalmente, às 14h, no espaço Ao Vivo do PÚBLICO.

Pratos Limpos terá sempre um convidado ligado à área da gastronomia – um chef, um cozinheiro, um estudioso, um curioso, um padeiro, um pasteleiro, um agricultor, enfim, todos os perfis terão lugar desde que a conversa seja sobre comida. No primeiro Pratos Limpos, já esta quarta-feira, o convidado é o jornalista, escritor e editor Francisco José Viegas.

Autor de dezenas de livros de poesia, viagens e ficção, nomeadamente os romances policiais (que são também um retrato de Portugal, com incursões por outros pontos do mundo, nomeadamente o Brasil) através dos quais fomos ganhando uma cada vez maior familiaridade com o detective Jaime Ramos e as suas reflexões existenciais, Viegas dedicou-se igualmente à crítica gastronómica e lançou em 2015 um livro de receitas, A Dieta Ideal - Receitas Familiares e Saborosas. Nele reúne muitos dos pratos que gosta de fazer e que são representativos da comida de casa, aquela que apaixona este transmontano que aprendeu a cozinhar, ainda criança, com as mulheres da sua família e nunca mais deixou de o fazer.

“Há hoje uma superabundância de chefs, aclamados e seguidos como estrelas de cinema”, escreve nesse livro. “Mas há também quem tenha saudades da antiga tradição da cozinha de família, dos pratos que conservamos na memória desde a infância, dos sabores essenciais da nossa vida […]”. A conversa passará certamente por aí, e por vários outros assuntos, porque a comida, seja ela mais tradicional ou mais experimental, pode levar-nos por muitos caminhos diferentes.

A terminar, o Pratos Limpos terá sempre uma rubrica, “Hoje há, amanhã não sabemos”, na qual os autores deixam sugestões de alguma coisa que se possa comer, beber, ou, sempre relacionado com comida, ler, ouvir, ver, descobrir.