O gato Arthur morreu atacado por uma cobra venenosa, depois de ter salvado duas crianças

Ao ver o réptil, Arthur “entrou em acção” e matou a cobra, uma das mais venenosas da Austrália. A sua acção pode ter salvado duas crianças — mas o gato não resistiu ao ferimento.

Foto
Animal Emergency Service

Chamava-se Arthur e já está a ser apelidado de “herói de quatro patas”, depois de ter morrido ao enfrentar uma das mais venenosas cobras da Austrália, salvando duas crianças.

Arthur estava no quintal da casa da família, em Queensland, a brincar com as duas crianças, quando uma cobra castanha apareceu nas imediações. Ao vê-la, o gato “entrou em acção para proteger a sua jovem família e matou” o réptil, descreve numa publicação no Facebook o Animal Emergency Service, que prestou cuidados veterinários ao gato.

Ninguém se apercebeu, mas o felino acabou por ser mordido. Arthur perdeu os sentidos pouco depois do incidente, uma das reacções mais comuns à mordida de uma cobra, embora pouco conhecida entre os donos de animais, mas recuperou rapidamente, “como se nada estivesse errado”.

Porém, na manhã seguinte, os seus tutores encontraram-no novamente sem sentidos, incapaz de se levantar. Ainda o levaram ao hospital, mas os sintomas eram “demasiado graves para recuperar”. No post repetem-se as mensagens de homenagem.

Segundo o The Independent, o veneno da cobra que mordeu Arthur é o “segundo mais tóxico do mundo”. A cobra é conhecida pela sua agilidade, agressividade e mau temperamento. A sua mordidela pode causar paralisia e bloqueia a coagulação do sangue.