Covid-19: Seul começou a testar gratuitamente animais de estimação e já detectou o primeiro caso

Poucos dias depois de o governo de Seul ter anunciado que iria fazer testes gratuitos ao novo coronavírus a animais de estimação sintomáticos, detectou o primeiro caso de covid-19 num gato doméstico que estava letárgico e tinha vómitos.

Foto
ål nik/Unsplash

O governo de Seul disse ter detectado o primeiro caso de covid-19 num gato na segunda-feira, dia 15, pouco depois de oferecer testes gratuitos a todos os animais de estimação da capital sul-coreana.

Especialistas dizem que não há provas de que gatos ou cães possam transmitir o novo coronavírus aos humanos, mas, ainda assim, o gato foi posto em quarentena durante 14 dias. Foi testado depois de ter sintomas de vómitos e diminuição de energia, e de se ter descoberto que a família com quem vive estava infectada com covid-19, disseram as autoridades.

O Governo Metropolitano de Seul anunciou na semana passada que iria fazer testes gratuitos ao novo coronavírus a cães e gatos com sintomas, pouco depois de ter sido encontrado um gato numa instalação religiosa no sudeste do país que tinha contraído o vírus.

Nos Estados Unidos, o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CCPD) dizem que alguns animais de estimação foram infectados com o vírus que causa a covid-19, principalmente depois de terem estado em contacto directo com humanos infectados, embora globalmente tais casos tenham sido raros.

Desde o início do surto, relatos dispersos de animais que contraíram a doença suscitaram receios de que animais de estimação ou de criação, como o vison, pudessem tornar-se portadores da doença, levando ao abate em grande escala de visons infectados.

O CCPD, contudo, diz que “com base na informação limitada disponível, o risco de os animais transmitirem o vírus da covid-19 às pessoas é considerado baixo”, quando a maioria dos animais que contraiu o vírus teve sintomas ligeiros e recuperou totalmente.

“Não há provas de que os vírus possam propagar-se para pessoas ou outros animais a partir da pele ou pêlo de um animal de estimação”, diz o CCPD.

O governo da cidade de Seul disse que faria testes apenas a animais que apresentassem sintomas como febre ou dificuldades respiratórias após terem estado em contacto com humanos infectados.

O primeiro gato infectado com covid-19 do país, detectado no mês passado, foi colocado em quarentena num abrigo de animais nas proximidades, mas não apresentou quaisquer sintomas, e após 14 dias foi libertado, disseram as autoridades de saúde locais.

Num briefing online, Park Yoo-mi, do controlo de doenças, lembrou as pessoas para manterem os seus animais de estimação “a, pelo menos, dois metros de distância das pessoas e outros animais quando os passeiam”. A investigação demonstrou que os gatos podem transmitir a doença a outros gatos, pelo menos num ambiente de laboratório.

Durante o fim-de-semana, o Zoo de San Diego anunciou que um grupo de gorilas recuperou completamente após vários terem contraído o novo coronavírus, mas no Paquistão as autoridades disseram que duas crias de tigre branco com 11 semanas terão morrido de covid-19 no mês passado, em Janeiro.

Exclusivo PÚBLICO/The Washington Post