As vidas não têm preço porque são os pobres que pagam a conta

Oferecer – sem mais – os computadores a estas famílias não paga nem uma pequena parte da conta que saldam em nome de todos nós. Ganhem vergonha.

O PÚBLICO apresentou-nos o Samuel, que vive com a mãe, Ana Paula, a dois passos da Avenida da Liberdade, onde o metro quadrado mais caro do país custa mais de 5500 euros. O Samuel tem oito anos e está no segundo ano. Sabe ler “mais ou menos” porque o encerramento das escolas do ano passado o apanhou sem internet nem computador.