Itália: a falência do populismo soberanista

O facto mais notável da metamorfose italiana é a viragem de Salvini, por ter percebido que a via soberanista já não leva a parte nenhuma. Isto e a institucionalização do Cinco Estrelas mudam o tabuleiro político e terão repercussões na Europa.

O governo Draghi, que este sábado toma posse em Roma, encerra uma época da política italiana marcada pela fractura soberanista e pela rebelião populista. A metamorfose “europeísta” que está em curso pode ser o sinal de um contraciclo com repercussão para lá das fronteiras italianas. A nomeação de Draghi pelo Presidente Mattarella já desencadeou efeitos que vão mudar o sistema partidário italiano. Para já, apaga-se a mais funda linha de clivagem da política italiana: a questão europeia. Mudam os alinhamentos e as regras do jogo.