Nível dos juros vai determinar se Estado faz novo empréstimo directo à TAP

Empresa vai tentar financiar-se este ano junto do mercado, mas se os juros forem demasiado altos o Governo está preparado para fazer um empréstimo directo ou até injectar capital. Pilotos e tripulantes decidem em breve se aceitam ou não planos de emergência.

Foto
Estado é dono de 72,5% da TAP Nuno Ferreira Santos

Até aqui, a TAP tem sobrevivido com o apoio dos 1200 milhões de euros que o Estado emprestou à companhia aérea, mas vai precisar de mais dinheiro este ano. O que está planeado é uma garantia pública que facilite à empresa conseguir um empréstimo estimado em 970 milhões de euros, mas, segundo informações recolhidas pelo PÚBLICO, caso as taxas de juro cobradas sejam consideradas demasiado elevadas, o Governo está preparado para fazer um empréstimo directo ou injectar capital.