Braga eleita Destino Europeu do Ano

Nem Roma, nem Paris, nem as Canárias. Em ano de pandemia, o destino a descobrir em 2021 e que somou mais votos na European Best Destinations foi “o coração do Minho”. Competição recebeu mais de 600 mil votos de quase 200 países.

viagens,fugas,portugal,braga,turismo,europa,
Fotogaleria
Paulo Pimenta
viagens,fugas,portugal,braga,turismo,europa,
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Inês Fernandes
viagens,fugas,portugal,braga,turismo,europa,
Fotogaleria
Paulo Pimenta
viagens,fugas,portugal,braga,turismo,europa,
Fotogaleria
Paulo Pimenta
viagens,fugas,portugal,braga,turismo,europa,
Fotogaleria
Paulo Pimenta
viagens,fugas,portugal,braga,turismo,europa,
Fotogaleria
Adriano Miranda
viagens,fugas,portugal,braga,turismo,europa,
Fotogaleria
Adriano Miranda

Braga já tinha ficado em segundo lugar em 2019 na competição anual dos destinos europeus a visitar: só Budapeste venceu a capital do Minho. Agora, a cidade apostou forte e conseguiu motivar a votação para a vitória. É o European Best Destination 2021 e deixa para trás Roma, Paris ou Florença, entre 20 destinos nomeados.

Na competição – que noutros anos já foi conquistada por Lisboa ou Porto, este ano fora da lista –, foram recebidos “mais de 600 mil votos de 192 países”, explica à Fugas Maximilien Lejeune, que lidera a organização do evento. 

Neste tempo “muito especial”, com 2020 marcado pela quase ausência de turismo e um 2021 marcado pela esperança da retoma, a organização salienta que foram recebidos “muitos votos de fora da Europa, o que mostra um verdadeiro interesse dos viajantes [fora da UE] de voltarem” a terras europeias. Nunca antes a percentagem de votos extra-europeus foi tão elevada: 39%.

Sendo um concurso que se decide muito pela capacidade de motivar as pessoas a votarem – daí acontecer habitualmente que Mecas turísticas como Paris ou Roma não vençam ou fiquem a meio da tabela –, Braga apostou fortemente este ano, inclusive criando uma campanha em redor da candidatura aproveitando o mote “2000 anos, um destino”.

“É um resultado que nos enche de orgulho e que certamente terá reflexos extremamente positivos no turismo e na economia local, regional e nacional durante os próximos anos”, comentou o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio. 

Braga foi o destino preferido dos votos vindos do Reino Unido e do Brasil, adianta entretanto a autarquia em comunicado. “E uma das principais escolhas de viajantes dos Estados Unidos da América e de França”, sublinha-se. Um pormenor: “Todos os anos a organização recebe um [voto] do Vaticano, que este ano também foi depositado na candidatura bracarense”. 

“Acho que nunca vimos algo como o que Braga fez, tendo sido capaz de conseguir o apoio de outros destinos portugueses, que apelaram ao voto em Braga, assim como o próprio Presidente da República e os aeroportos de Lisboa, Funchal, Faro, Porto”, destaca, por seu lado, Maximilien ​Lejeune. Solidariedade turística em tempo de pandemia? “Muitos votos chegaram de fora de Portugal”, assegura a EBD. “Mesmo sem os votos de Portugal, ainda assim estaria em n.º 1” – 71,2% dos votos chegaram de fora do país.

O investimento bracarense poderá agora recolher os frutos assim que a retoma turística seja possível, ostentando a divisa de Braga – Destino Europeu 2021. E de ter derrotado Roma e Paris, Florença ou até Capri e as Canárias, já para não falar no paraíso polinésio do Taiti.

Sinal disso são as contas aos votos, confirmadas pela EBD: Braga recebeu 109.902 votos; para comparar, refira-se que Roma, que ficou em 2.º lugar, recebeu 78.124.

“A partir de agora, Braga estará ainda mais presente nas mais reputadas publicações na área do turismo de todo o mundo, o que fará da cidade um destino cada vez mais procurado para milhões de viajantes”, comenta ainda o presidente da Câmara de Braga.

Já o Turismo do Porto e Norte recebeu a notícia “com grande satisfação”. Em comunicado, o presidente desta entidade refere que “é assim que a região mantém bem viva a sua notoriedade” e “assegura a sua posição, muito privilegiada, na preferência dos turistas nacionais e internacionais”. Para Luís Pedro Martins estas distinções "permitem acreditar que no pós-pandemia o destino Porto e Norte voltará muito rapidamente ao lugar que já tinha conquistado no panorama do turismo mundial”.

A lista de cidades e regiões nomeadas foi posta a votação a 20 de Janeiro no site da EBD, tendo sido recebidos votos até 9 de Fevereiro. Em 2019, a representante portuguesa foi Cascais, que ficou em 5.º lugar.

Os resultados e informações sobre os destinos em competição em 2021 podemos ser consultados no site oficial.

Foto
Braga campeã, pela EBT EBD/Shutterstock/Editorial Ticiana Giehl