Quando atitudes de outros me levam a pedir desculpa…

É no respeito pelo legado da Ordem dos Enfermeiros que importa pedir desculpa a todos a quem a enf.ª Ana Rita Cavaco tem, de forma explícita, ofendido e vilipendiado, sem qualquer respeito pela profissão e pelos enfermeiros que diariamente desempenham, com dedicação e profissionalismo, o compromisso de ser enfermeiro.

Sim, sou enfermeira, aposentada. Tive o privilégio de participar na construção do que hoje é a enfermagem portuguesa ao longo de mais de quatro décadas, com muitos milhares de colegas de todos os cantos do nosso país, da Europa e do mundo.

Foi neste processo de construção coletiva que aprendi a importância do respeito mútuo, da urbanidade, da responsabilidade acrescida quando assumimos representar milhares de colegas.

Neste processo, não posso deixar de referir como na construção da Ordem dos Enfermeiros aprendi com a nossa primeira bastonária, sr.ª enfermeira Diniz de Sousa, o que é a responsabilidade institucional de uma Ordem, cujo poder se enquadra nas responsabilidades do Estado para com os cidadãos no que aos cuidados de enfermagem diz respeito. 

É no respeito por este legado que importa pedir desculpa a todos a quem a enf.ª Ana Rita Cavaco, atual bastonária da minha Ordem, tem, de forma explícita, ofendido e vilipendiado, sem qualquer respeito pela profissão e pelos enfermeiros que diariamente desempenham, com dedicação e profissionalismo, o compromisso de ser enfermeiro.

Somos muitos os que não nos reconhecemos neste comportamento inaceitável. Porque os factos tomaram a proporção pública e numa linguagem que não pode ser aceite, no quadro do respeito pela deontologia que rege a profissão, é expectável que o conselho jurisdicional da Ordem dos Enfermeiros, sem necessidade de qualquer apresentação de queixa, abra o necessário procedimento disciplinar e ajuíze, incluindo as consequências para a continuidade do mandato.

Estou certa de que milhares de enfermeiros estarão de acordo comigo e essa voz se fará ouvir, na defesa da dignidade das pessoas, como determina a deontologia profissional.

Com o direito à liberdade de expressão não vale tudo, porque quando vale tudo significa cavar o fosso para que essa liberdade não exista.

Enfermeira. Bastonária da OE de 2004 a 2011

A autora escreve segundo o novo acordo ortográfico