Buccaneers dominam Chiefs e vencem Super Bowl. Tom Brady consegue sétimo anel de campeão

Quarterback vence o título da NFL na primeira época em Tampa. Chiefs não conseguiram marcar um único touchdown durante o encontro, acabando derrotados por 31-9.

futebol-americano,modalidades,desporto,
Fotogaleria
Tom Brady e Rob Gronkowski celebram conquista Reuters/Mark J. Rebilas
Tom Brady venceu sétimo anel de campeão
Fotogaleria
Tom Brady venceu sétimo anel de campeão Reuters/Matthew Emmons
futebol-americano,modalidades,desporto,
Fotogaleria
Chiefs saíram derrotados por 31-9 Reuters/EVE EDELHEIT
futebol-americano,modalidades,desporto,
Fotogaleria
Buccaneers dão "banho" de Gatorade a membro da equipa técnica Reuters/Matthew Emmons
,Futebol americano
Fotogaleria
Patrick Mahomes descontente com a performance da equipa LUSA/GARY BOGDON
Futebol canadense
Fotogaleria
Chiefs foram prejudicado pelo número de faltas cometidas no jogo LUSA/GARY BOGDON
Fotogaleria
Jogador dos Bucaneers tenta segurar a bola LUSA/ERIK S. LESSER
Fotogaleria
Sarah Tomas foi a primeira mulher a arbitrar no Super Bowl Reuters/SHANNON STAPLETON
Fotogaleria
Espectáculo de The Weeknd preencheu intervalo Reuters/BRIAN SNYDER
Fotogaleria
Imagem da actuação de The Weeknd Reuters/BRIAN SNYDER
Futebol americano
Fotogaleria
Celebração dos jogadores dos Buccaneers após touchdown Reuters/James Lang
Fotogaleria
Reuters/BRIAN SNYDER
Fotogaleria
Estiveram nas bancadas 22 mil adeptos Reuters/EVE EDELHEIT

Em linguagem desportiva norte-americana, diz-se que acontece um “choke” quando um jogador com provas dadas sucumbe à pressão de uma grande final, reduzindo drasticamente a sua prestação relativamente ao esperado. Na 55ª edição do Super Bowl, esse fenómeno estendeu-se a toda uma equipa: claros favoritos para obter o segundo título consecutivo, os Kansas City Chiefs, melhor ataque da NFL esta temporada, não conseguiram marcar um único touchdown no jogo mais importante do ano, saindo derrotados pelos Tampa Bay Buccaneers por 31-9.

A incapacidade ofensiva dos Chiefs foi acompanhada por um desempenho sólido dos Buccaneers, liderados por Tom Brady, que não deu qualquer hipótese aos homens que tinham vencido o título no ano passado. O quarterback consegue o sétimo anel de campeão na carreira, na primeira época em Tampa Bay. Os restantes seis foram conquistados nas 20 épocas ao serviço dos New England Patriots. No lado oposto, a pior noite da carreira de Patrick Mahomes: sem conseguir lançar qualquer touchdown, completou menos de metade dos passes lançados, permitindo por duas vezes a intercepção da defesa contrária.

“Estou tão orgulhoso de todos estes homens. A equipa teve muita confiança, juntamo-nos no momento certo. Acho que todos sabíamos que isto ia acontecer, certo?”, celebrou Tom Brady, rodeado pelos filhos e pela esposa, a modelo brasileira Gisele Bundchen, logo após o final do encontro. 

O jogo começou morno, com vários passes falhados e iniciativas rapidamente travadas pelas defesas. Ajustando-se à cobertura feita pelos jogadores defensivos dos Buccaneers, o quarterback Patrick Mahomes tomou nas próprias mãos a tarefa de conseguir os primeiros downs. Correndo com a bola em busca de uma brecha na defesa adversária, tentava conseguir o terreno que os passes não garantiam. Com um pontapé de 49 jardas, o kicker Harrison Butker fez os três primeiros pontos no Super Bowl (3-0).

Foto
Mahomes não conseguiu lançar um único passe para touchdown SHANNON STAPLETON/Reuters

A resposta dos Buccaneers não podia ter sido mais sólida. Alternando entre passes de Tom Brady e corridas, a equipa de Tampa foi conseguindo avançar consistentemente no terreno dos Chiefs. Num momento que fez lembrar a hegemonia dos New England Patriots dos anos 2000, Tom Brady e Gronkowski, recém-chegados aos Buccaneers, voltaram a fazer magia: passe do primeiro encontra o segundo desmarcado e com caminho livre até à endzone. Com o ponto extra do kicker Ryan Succop, a formação de Tampa passava para a frente do marcador, por 3-7.

Depois de nova posse desperdiçada pelos Chiefs, os Buccaneers voltaram ao ataque, chegando à linha das cinco jardas. Em três tentativas, esbarraram na muralha defensiva erguida pelos Chiefs, com Ronald Jones a ficar a meros centímetros de ultrapassar a linha branca que daria à equipa de Tampa nove pontos de vantagem. A decisão foi confirmada pelos árbitros através das imagens televisivas, após a equipa dos Buccaneers protestar o veredicto.

Uma breve luz de esperança surgiu no horizonte dos Chiefs aos 8’ do segundo quarto, mas a intercepção de Tyrann Mathieu seria revertida devido a uma infracção da defesa no início da jogada. A indisciplina, um dos factores que mais contribuiu para a derrota dos Chiefs, voltaria a punir a formação de Kansas minutos depois: nova irregularidade de um jogador da linha defensiva, desta feita enquanto os Buccaneers tentavam um field goal, deu à equipa de Tom Brady um primeiro down automático e uma hipótese de novo touchdown.

Foto
The Weeknd foi o artista que actuou no intervalo CJ GUNTHER/EPA

Os homens de Tampa Bay não desperdiçaram a oportunidade dada: à semelhança do que tinha acontecido no primeiro quarto, Brady e Gronkowski sintonizaram-se novamente, dando um segundo touchdown à formação de Tampa que, com o ponto extra, se afastava dos Chiefs na liderança do jogo (3-14). Na posse seguinte, a equipa de Kansas voltou a conseguir um field goal, reduzindo o marcador para 6-14.

Tom Brady recebeu a bola com 50 segundos no cronómetro. O quarterback provou novamente que um punhado de segundos é mais do que suficiente para avançar a sua equipa no terreno com eficácia. Ajudado por nova infracção dos Chiefs — que chegaram ao intervalo com sete penalizações — e com um passe certeiro para Antonio Brown, Tom Brady concretizou o terceiro touchdown dos Bucaneers. O intervalo chegava com o resultado 6-21.

Foto
O presidente norte-americano Joe Biden, acompanhado pela esposa Jill, a fazer um discurso na abertura do evento Reuters

Nova parte, mesma inconsistência

Enquanto a música de The Weeknd ecoava no Raymond James Stadium, os Chiefs tentavam recompor-se no balneário. Andy Reid, treinador principal e coordenador ofensivo, terá certamente usado a pausa de 30 minutos para limar as falhas no ataque. Por sua vez, Steve Spagnuolo, coordenador defensivo, terá chamado a atenção para a indisciplina, procurando aumentar a solidez do bloco defensivo.

Contudo, as indicações não tiveram a resposta pretendida dos jogadores no relvado. A primeira posse da equipa não chegou novamente à endzone, terminando com um pontapé de Butker (9-21). Na resposta, os Buccaneers voltaram a marcar um touchdown, através de uma corrida de Leonard Fournette que expôs por mais uma vez a fragilidade dos Chiefs (9-28). 

O desespero apoderava-se de Mahomes, mas a situação iria ficar ainda pior. Um passe sem nexo destinado a Tyreek Hill acabaria nas mãos de Antoine Winfield, jogador dos Buccaneers, em nova posse de bola desperdiçada, uma constante nesta partida. Com novo field goal, Succop colocaria o resultado em 9-31.

O último golpe dos Buccaneers deu-se a meros segundos do final do encontro, com uma última intercepção que frustrou os últimos esforços dos Chiefs em conseguirem um touchdown de consolação.