Pestana Bastos sai da comissão política do CDS

Nomes para substituir vogais da comissão política têm de ser aprovados em conselho nacional.

Foto
O CDS-PP reuniu-se em conselho nacional este sábado. LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO

Pedro Pestana Bastos deixou a comissão política nacional, depois de ter defendido um congresso antecipado e de não ter votado a favor da moção de confiança à direcção, confirmou o próprio ao PÚBLICO. A comissão política nacional registou ainda outra demissão: Tiago Oliveira Loureiro. O antigo presidente da distrital do Porto da Juventude Popular saiu, depois de ter defendido também a antecipação de um congresso. 

Apoiante de Francisco Rodrigues dos Santos, Pedro Pestana Bastos fez parte da comissão política de Assunção Cristas (no primeiro mandato), de Paulo Portas, e de José Ribeiro e Castro. Em 2017, foi candidato pelo CDS à câmara de Loures contra André Ventura, na altura militante do PSD, depois de Assunção Cristas ter terminado a coligação que mantinha com os sociais-democratas neste município. “Volto assim à minha condição de militante de base mas disponível sempre que o partido precisar de mim e entender que sou útil, designadamente nas autárquicas”, afirmou.

É mais uma demissão neste órgão depois da saída de quatro elementos que faziam parte do grupo Juntos pelo Futuro, liderados por Filipe Lobo d’Ávila, vice-presidente que se demitiu há duas semanas. Este grupo, que formou uma aliança com Francisco Rodrigues dos Santos no congresso do ano passado, saiu em bloco da comissão política nacional: Altino Bessa (ex-deputado e vereador em Braga), Paulo Cunha de Almeida, José Carmo e João Medeiros.

Os nomes que serão propostos para substituir os vogais da comissão política nacional terão de ser aprovados em conselho nacional. Já os membros da comissão executiva (saíram também Raul Almeida e Isabel Menéres Campos, ambos do grupo Juntos pelo Futuro) poderão ser anunciados na próxima semana, segundo o líder do CDS.