Ordem dos Advogados ignorava parecer sobre incompatibilidade do seu vice

Rui Silva Leal demitiu-se na sequência de divergências com o bastonário, mas há quem defenda que decisões em que tem participado como membro do Conselho Superior do Ministério Público são impugnáveis.

Foto
Menezes Leitão, bastonário dos advogados Nuno Ferreira Santos

A Ordem dos Advogados garante que ignorava a existência de um parecer do conselho consultivo da Procuradoria-Geral da República de Maio passado a considerar incompatível que um dos seus vice-presidentes, Rui Silva Leal, acumulasse esta função com a de membros do Conselho Superior do Ministério Público (CSMP).