Aveiro: antes de nos fazer chegar a comida, o Salpoente leva-nos em directo à sua cozinha

Restaurante de fine dining de Aveiro adaptou-se às exigências dos tempos e criou um menu especial para entregas e take away. E também permite que os clientes assistam em directo, através da Internet, à confecção do seu prato.

Foto
DR

A escolha dos pratos a degustar ficou por conta da casa, razão pela qual a recepção do pedido teve um certo efeito-surpresa. O desafio passava por experimentar o serviço Executive Express do restaurante Salpoente, com direito a assistir à confecção da comida que nos iria, depois, ser entregue à porta. Em directo, em segurança e com nitidez mais do que suficiente para perceber que tinha valido a pena andar, toda a tarde, a fazer figas para que o Hambúrguer Original estivesse entre as iguarias a provar. Já andávamos para o provar desde Julho, altura em que por lá estivemos, sentados à mesa, a conhecer as novidades da casa e com oportunidade de trocar dois dedos de conversa com o chef Duarte Eira.

A entrega aconteceu à hora prevista, com o anúncio de que dentro de um dos sacos (eram dois), vinha um “miminho” extra. Suspense. Ainda que tenhamos estado “ligados”, a acompanhar a confecção da comida, não tínhamos a mínima suspeita do que poderia ser. As Kitchen Live foram uma das “armas” encontradas por este espaço de fine dining de Aveiro para se adaptar a estes tempos em que tem que permanecer de portas fechadas e, verdade seja dita, conseguem fazer-nos sentir, por alguns instantes, dentro do restaurante. Uma câmara apontada para o fogão, com transmissões diárias entre as 12h30 às 13h15 e as 19h30 às 20h15, que marca toda a diferença para quem aguarda o pedido.

Foto
DR

Além do Hambúrguer Original (9,50 euros), que se destaca pelo facto de ser confeccionado com carne maturada e ser servido num pão com tinta de choco (acompanhado com batata frita com casca), a degustação preparada para a Fugas contemplava ainda outro best-seller do serviço do Executive Express:  a Francesinha à Salpoente (10,50 euros), capaz de suscitar inveja às míticas casas de francesinhas do Norte. O segredo? “O molho, que resulta da fusão daqueles que são, para mim, os dois melhores molhos de francesinha, ficando ligeiramente mais adocicado”, desvendou o chef. Sem esquecer, claro está, “a carne de qualidade e a boa charcutaria” que compõem a sanduíche – acompanha com batata frita. Antes disso, já havíamos experimentado uma das entradas mais requisitadas pelos clientes do Executive Express, Bao de rabo de boi (6,50 euros), e o tal aperitivo extra: um delicioso húmus da casa (ou adivinharam a nossa fixação por este puré de grão ou quando por lá estivemos fomos demasiado óbvios a mandar repetir a dose).

Para terminar, e quando tudo levava a crer que a fasquia já estava demasiado alta, eis que surge um pote com a designação “A nossa versão de Snickers”. Um gelado inspirado no famoso chocolate Snickers (4,50 euros), mas com um sabor bem mais apurado. Para terminar, a cereja no topo do bolo: umas Munchie Balls – mini-bolas de Berlim de caramelo (7,50 euros). Concluída a prova, fica a certeza de que, ainda que nada se compare à experiência de ir a um restaurante, um serviço de entregas pode revelar-se uma bela experiência gastronómica.

Foto

Uma proposta para a família

No caso do restaurante Salpoente, o menu criado para entregas e take-away contempla, ainda, para entradas, iguarias como a Sopa de peixe (4 euros, a pequena, ou 7, a grande), Trufas de alheira (4,50 euros) ou Cogumelos Portobelo recheados (7 euros). Também há snacks como a Salada de frango e parmesão (6,50 euros), Wrap de salmão fumado (10 euros) ou o Prego da vazia de vitela (10 euros). A lista de pratos principais conta ainda com os Legumes ou Alheira à Brás (8,50 euros), Bacalhau com natas (10 euros) ou à Brás (10,50 euros), ou o Naco da vazia (13,50 euros). Nas sobremesas, além das tentações já referidas, destaque para o Brownie (3 euros), Morgado do Bussaco (4 euros) e o Semifrio de limão (4 euros).

De segunda a sexta-feira, também está disponível um Menu Executivo, em duas versões: com entrada, prato principal e sobremesa (17,50 euros); prato principal e uma entrada ou sobremesa (13,5 euros). A pensar nas famílias, o chef criou, mais recentemente, a proposta dos “Domingos em família”, com doses generosas e centradas em pratos mais tradicionais.

Adaptações e sugestões que foram surgindo pela necessidade de o Salpoente se adaptar aos tempos actuais, e que têm sido “um desafio” para toda a equipa, reconhece Duarte Eira. “Em 15 anos de carreira, nunca tinha feito take-away”, confessa. Também Ricardo Ramos, director de F&B do Salpoente, destaca o trabalho que o restaurante tem vindo a fazer desde a sua reabertura após o primeiro confinamento, apostando no serviço delivery e take-away. “Criámos um serviço próprio de entregas e avançámos com esta ideia dos directos a partir da cozinha que permite que os clientes possam estar mais próximos de nós”, vincou. 

Foto

A Fugas experimentou o serviço de entrega ao domicílio a convite do Salpoente