A tempestade perfeita ou a importância dos contentores vazios

Tudo se agravou com a pandemia de covid-19. Foi ela que bloqueou a circulação normal da carga, num mundo cada vez mais globalizado. Mas há outros factores.

Foto
Nelson Garrido

Quando foi declarada a crise pandémica, no início do ano 2020, a “fábrica do mundo” foi abalada. Em Março, muitos países entraram em confinamento também na Europa, pelo que a circulação normal de carga diminuiu muito e as empresas de transporte marítimo começaram a encostar navios e a reduzir a oferta para diminuírem prejuízos. Mas quando a maioria dos países ainda estava em plena quarentena, as fábricas da China retomaram a sua produção e muitos países, com a economia fechada dentro de portas, começaram a produzir na China, resultando este cenário num aumento das exportações chinesas.

Sugerir correcção
Comentar