A Minty Lab quer ajudar as marcas a crescer online

As marcas só têm de se preocupar com o produto, do resto tratam Ana Cravo e João Figueiredo — desde marketing digital, plataformas de e-commerce, logística até apoio ao cliente.

moda,design,empresas,empreendedorismo,instagram,facebook,
Fotogaleria
Ana Cravo e João Figueiredo alertam que a estratégia de uma marca não deve ficar dependente das redes sociais PEXELS/COTTONBRO
moda,design,empresas,empreendedorismo,instagram,facebook,
Fotogaleria
Ana Cravo e João Figueiredo, fundadores da Minty Lab DR

O que é preciso para uma marca ter sucesso online? Foi com esse propósito que nasceu a Minty Lab. Em 2015, Ana Cravo e João Figueiredo criaram a Minty Square, uma plataforma de e-commerce de marcas de moda. Ao longo de seis anos, foram palco de dezenas de designers, desde Luís Carvalho a Katty Xiomara, Duarte ou Carolina Machado. Agora, com o que aprenderam, querem ajudar outras marcas a prosperar no mercado digital. 

Os parceiros da Minty Lab só precisam de se preocupar com o produto que querem vender. O resto é tratado por Ana Cravo e João Figueiredo — marketing, logística, apoio ao cliente, o site, tudo do que uma marca precisa para crescer. “Mitigamos todo o nosso conhecimento e gostamos muito de dizer que somos uma extensão das marcas”, começa por contar o co-fundador do projecto ao PÚBLICO.

A ideia inicial da Minty Lab surgiu há pouco mais de um ano, mas foi a pandemia que incentivou os sócios a avançar. Com as lojas fechadas, tornou-se urgente estar online e foram várias as marcas a procurar este tipo de serviço. O projecto conta já com seis parceiros do sector da moda premium. Em breve, a Minty Lab deverá estender-se a outras áreas de negócio.

Foto
Ana Cravo e João Figueiredo, fundadores da Minty Lab DR

No lugar de estarem a lidar com múltiplas empresas que tratam do marketing, informática, comunicação e logística, as marcas encontram na Minty Lab, explica Ana Cravo, uma forma de “resolver todos os problemas do online”. João Figueiredo compara, assim, uma má presença online a uma loja física sem prateleiras e virada para um beco: “A loja existe, mas não está pensada para o negócio.”

“Não é só ter um site e carregar os produtos”, defende o empresário. É precisamente este que consideram ser o principal problema das marcas — “uma falta de predisposição para o investimento no online”. Ana Cravo e João Figueiredo acreditam que o investimento a fazer deverá ser semelhante ao de “abrir uma loja”. Um espaço físico, no entanto, explicam, estará limitado ao público que por lá passar, enquanto o online “pode estar aberto a todos os mercados que escolherem”.

Esta mentalidade, como sublinham os sócios da Minty Lab, é muito comum nas marcas em Portugal, que, por vezes, caem na tentação de apostar tudo nas redes sociais. “A estratégia de uma marca não pode ficar dependente das redes sociais”, defende Ana Cravo. João Figueiredo acrescenta que este é “um canal perigoso”, que “mitiga muito”. “Ontem era o Facebook, hoje é o Instagram ou o TikTok, e amanhã não sabemos o que será”, explica o empresário. Assim, o que importa é arranjar estratégias que fidelizem os clientes.

Entre o portfólio de parceiros da Minty Lab estão, por exemplo, as marcas Kaoâ, Nobrand e Rufel. Em breve, o projecto vai participar no lançamento de uma marca de cosméticos alemã — a primeira empresa estrangeira a juntar-se à Minty Lab. Quanto à Minty Square, a loja online de Ana Cravo e João Figueiredo, onde tudo começou, continua a existir e funciona sobretudo como um “produto tecnológico”, onde os empresários testam funcionalidades e ferramentas para, mais tarde, aplicarem nos parceiros da Minty Lab.