Covid-19: turistas vacinados não precisam de fazer quarentena na Roménia

Quem tiver recebido as duas doses da vacina contra a covid-19 já não precisa de fazer quarentena à chegada na Roménia.

Foto
Paulo Pimenta (ARQUIVO)

É uma tendência que começa a surgir no mundo das viagens como tentativa de retomar o turismo sem pôr em causa a saúde das populações: viajantes e turistas vacinados podem entrar de imediato e sem restrições.

Depois do Chipre (medida com efeito a partir de Março) e das Ilhas Seychelles (já em vigor), também a Roménia decidiu abolir o período de quarentena obrigatório à chegada ao país para quem tiver recebido a vacina contra a covid-19, sendo que a segunda dose tem de ter sido administrada há, pelo menos, dez dias antes da chegada ao país. Os viajantes têm de apresentar um documento que comprove a toma da vacina contra o coronavírus.

De acordo com a Lonely Planet, a decisão, tomada pelo Comité Nacional para Situações de Emergência da Roménia a 18 de Janeiro, com efeitos imediatos, surge como consequência da diminuição do número de infecções no país e de forma a criar condições para a retoma da actividade económica.

Tem efeito apenas para os viajantes que partam de um dos países incluídos na “lista amarela”, assinalados como sendo de “alto risco epidemiológico”, obrigados a ficar em quarentena à chegada à Roménia por um período de 14 dias (em casa, num local declarado ou, se necessário, num sítio designado pelas autoridades).

A lista é actualizada periodicamente e integra, actualmente, cerca de 50 países ou regiões, incluindo Portugal, Reino Unido, Estados Unidos, Suécia, Dinamarca, Espanha, Itália, África do Sul, França, entre outros.

Quem chega de um destes países pode ficar isento da quarentena se ficar em território romeno durante menos de três dias (72 horas) e apresentar um teste negativo à covid-19 realizado até 48 horas antes, aponta o Romania Insider.