Quase três meses depois, o United voltou a perder

Sem derrotas na Premier League desde 1 de Novembro, a equipa de Bruno Fernandes foi batida em casa pelo último classificado.

Foto
Desta vez, Bruno Fernandes não marcou no Manchester United LUSA/Tim Keeton / POOL

Após uma sequência de 12 jogos sem qualquer derrota na Premier League, o Manchester United foi derrotado em Old Trafford pelo Sheffield United e esbanjou a oportunidade de assumir a liderança do campeonato inglês. O Wolverhampton de Nuno Espírito Santo empatou a estreia de Thomas Tuchel como treinador do Chelsea.

No melhor momento da época, o United tinha, em teoria, um jogo acessível, mas mesmo sem grandes poupanças de Solskjaer – Bruno Fernandes foi titular -, os “red devils” foram ao tapete contra o Sheffield United.

Apesar de estar em último lugar com cinco pontos em 19 jogos, a equipa de Chris Wilder contava com três vitórias nos últimos quatro jogos (duas para a Taça de Inglaterra; uma para a Premier League) e surpreendeu em Manchester. Bryan (23’) e Burke (74’) fizeram os golos da vitória (2-1) do clube de Sheffield, Maguire (64’) marcou pelo United.

Em Stamford Bridge, a estreia de Tuchel não impressionou. Com surpresas no “onze” - Mount e Werner não foram titulares -, os “blues” assumiram o domínio desde o apito inicial, mas o Wolverhampton, com Neto, Podence, Neves, Semedo e Patrício de início, foram sempre consistentes a defender e beneficiou da melhor oportunidade na partida: isolado por Podence, Neto acertou na barra dos londrinos.

Juventus sem Ronaldo

Na Taça de Itália, Pirlo prescindiu de Ronaldo para o confronto da Juventus contra a SPAL, mas a equipa de Turim goleou (4-0) e garantiu um lugar nas meias-finais da prova. Para além da Juventus e do Inter, que na véspera tinha afastado o AC Milan (2-1), a Atalanta também ultrapassou os “quartos”, após derrotar em Bérgamo a Lazio, por 3-2. Nápoles e Spezia discutem nesta quinta-feira a última vaga entre os semifinalistas da competição.

Já sem o Atlético e o Real Madrid, que foram afastados nas rondas anteriores, a Taça do Rei em Espanha esteve perto de perder outro dos “gigantes” espanhóis. Em Vallecas, com Trincão a titular – foi substituído aos 68’ -, o Barcelona esteve a perder contra o secundário Rayo Vallecano, mas com golos de Messi (69’) e De Jong (80’), os catalães asseguraram um lugar nos quartos-de-final.