Meio milhão de pessoas zangadas

André Ventura vai buscar votos a todo o lado e a todos os partidos (incluindo à extrema-esquerda), porque não anda à pesca de salazaristas, mas sim de descontentes do regime. E o regime é tudo.

Há imensa gente que embirra por a comunicação social estar sempre a falar de André Ventura. Espero que estas eleições tenham acabado de vez com essa conversa: não há obviamente outro assunto mais importante na política portuguesa, porque estamos a assistir à maior reconfiguração do sistema partidário nacional desde pelo menos 1985 (quando o PRD obteve 18% nas legislativas), e talvez mesmo desde 1975 (quando nas eleições para a Constituinte o PS obteve 38% e o PSD 26%, o que mostra bem a estabilidade do sistema em 45 anos de democracia). Não há forma de menorizar este acontecimento, nem Ventura se vai embora por falarmos menos dele.