Máscara social ou máscara cirúrgica? Esta e outras questões sobre máscaras

França e a Alemanha apertaram, recentemente, as regras quanto ao uso de máscaras sociais. Em Portugal, com o valor da prevalência da nova variante inglesa a aumentar, os conselhos vão no sentido de se redobrar os cuidados com a protecção usada.

Foto
Em situações de maior risco pode colocar uma máscara cirúrgica descartável, cobrindo-a com uma de pano. Paulo Pimenta

As recomendações da Organização Mundial da Saúde, do Centro Europeu de Controlo de Doenças e da Direcção-Geral da Saúde relativamente aos equipamentos de protecção individual estão em constante mudança. Com o valor da prevalência da nova variante inglesa a aumentar, os conselhos vão no sentido de se redobrar — ainda mais — os cuidados com as máscaras usadas. 

Foi o que fizeram França e Alemanha, ao apertarem as regras quanto ao uso de máscara. Na Alemanha, tornou-se obrigatório nos transportes públicos e nos supermercados utilizar máscaras do tipo FFP2, KN95 ou cirúrgica. Em França, as autoridades de saúde desencorajaram o uso de máscaras sociais, elaboradas a partir de têxteis. 

Em declarações à Lusa, o director-geral do Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (CITEVE), Braz Costa, afirmou no entanto que as máscaras FFP2, recomendadas em vários países europeus, “são muito boas” ao nível da filtração, mas comportam “um conjunto de problemas”, designadamente no campo da respirabilidade.

Em Portugal, ainda que não exista — por enquanto — nenhuma recomendação nesse sentido, o uso de máscara tem vindo a ser apontado por todos os especialistas como fundamental. Desde Outubro é, aliás, obrigatório o uso de máscara aos maiores de dez anos para o acesso, circulação ou permanência em espaços e vias públicas “sempre que o distanciamento físico recomendado pelas autoridades de saúde se mostre impraticável”. O incumprimento constitui contra-ordenação, sancionada com coima entre 100 e 500 euros.

O PÚBLICO esclarece algumas dúvidas frequentes e relembra os cuidados a ter com a sua máscara.

Devo deixar de usar as máscaras sociais?

Não. A qualidade do equipamento de protecção usado é muito importante, mas existem máscaras de pano com um bom desempenho. As melhores são as que têm três camadas: duas de tecido e um filtro intercalado.

Se achar que as máscaras de pano que tem em casa não cumprem estes requisitos, há uma solução alternativa para evitar comprar novas: colocar uma máscara cirúrgica descartável, cobrindo-a com uma de pano em situações de maior risco, como ir ao supermercado, andar de transportes públicos ou ir ao médico.

Foto
UNSPLASH/VERA DAVIDOVA

Já se for apenas passear o cão, fazer um passeio higiénico, pôr o lixo na rua, pode utilizar a sua máscara de pano, dado que nessas situações o distanciamento social é mais fácil de cumprir.

Como higienizar a máscara social?

Com a falta de equipamento de protecção individual no início da pandemia, as máscaras costuradas em tecido tornaram-se populares. No entanto, se a sua manutenção e lavagem não for feita da melhor forma, não são eficazes na protecção contra a covid-19.  Ao PÚBLICO, em Abril de 2020, o médico de Saúde Pública do Departamento de Epidemiologia do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, Ricardo Mexia, dizia que a “máscara deverá ser tratada como uma peça de roupa interior” — “lavar ao fim de cada utilização”.

Para isso, a máscara deve ser lavada a uma temperatura de 60ºC com o detergente habitual. Também podem ser lavadas à mão com água e sabão, mas nesse caso devem ser deixadas de molho durante um período de 20 a 30 minutos.

Foto
UNSPLASH/Mika Baumeister

Nunca posso reutilizar a minha máscara?

As máscaras jamais devem ser reutilizadas. As autoridades de saúde aconselham, ainda, que as máscaras cirúrgicas sejam substituídas a cada quatro horas de utilização. Antes desse período, caso a máscara fique húmida ou suja, deve sempre substituí-la. O mesmo se aplica às máscaras sociais.

Quando descartar a sua máscara deve fazê-lo para um contentor de resíduos. Não se esqueça que uma máscara usada por uma pessoa infectada com covid-19 vai conter partículas do vírus. Se tocar ou utilizar uma destas máscaras, corre o risco de infecção.

Quantas vezes posso lavar a máscara social?

As máscaras sociais não são eternas e devem ser substituídas sempre que o tecido apresentar alterações ou deformações. Verifique também a recomendação do Centro Tecnológico das Indústrias do Têxtil e do Vestuário quanto ao número máximo de lavagens da máscara em questão.

Devo usar máscara em casa?

Dentro de casa, a Organização Mundial da Saúde recomenda que quando recebe visitas — que agora nem deve acontecer, dado que o país se encontra em confinamento — deve ser usada uma máscara social. Tome a iniciativa quando receber alguém em sua casa, assim o convidado sentir-se-á também incentivado a utilizar máscara.

Como devo transportar, pôr e retirar a máscara?

As máscaras devem ser sempre transportadas numa bolsa própria, fechada, e não no bolso ou dentro da mala. Tanto os bolsos como as malas estão repletos de microrganismos que não queremos que entrem no nosso organismo, através da boca e do nariz. Por isso, quando terminar a higienização da máscara, coloque de imediato na bolsa lavada e fechada.

Antes de colocar a máscara, lave ou desinfecte as mãos para evitar contaminar este equipamento. Depois, ajuste bem a máscara ao rosto. Quando for hora de retirar ou trocar de máscara, faça-o a partir de trás, segurando os atilhos ou elásticos. Evite tocar na parte frontal da máscara.

Notícia actualizada às 15h50 com declarações do director-geral do Citeve à Lusa.

Foto
UNSPLASH/Kobby MendeZ