Há palavras que ajudam as marcas a vender? “Já vimos marcas que dizem ‘água isenta de glúten’”

Natural, integral, sem glúten, light, magro, antioxidante, alto teor de proteína, baixo teor de sal — estas são promessas cada vez mais comuns nas prateleiras dos supermercados. Só que nem sempre são prova de produtos mais saudáveis... e muitas vezes são mais caros.

O alerta é feito por Dulce Ricardo, coordenadora na área alimentar e saúde da Deco Proteste e convidada deste episódio no Vitamina P. O tema: aprender a decifrar rótulos e estar atenta a alguns dos truques do marketing.

Os produtos light ajudam a emagrecer? E aqueles com “alto teor de proteína”? É preciso comprar alimentos “sem glúten”? São algumas das respostas que procuramos neste episódio. Pelo meio, Dulce Ricardo dá dicas para ler rótulos. Por exemplo, ter atenção aos valores máximos de gordura, açúcar e sal dos alimentos (a Deco tem uma cábula para imprimir no site).

“A maior parte das doenças problemáticas que existem em Portugal resultam de consumos excessivos de gordura, açúcar e sal”, sublinha Dulce Ricardo, alertando que vender “água sem glúten” é puro marketing. “A água naturalmente não tem glúten, não é?”

Só que vezes só queremos algo simples para colocar no microondas, sem ter de decifrar tabelas nos rótulos. Para mostrar que cozinhar em casa não tem de ser um dilema, neste episódio ouvimos ainda a responsável pelo canal de YouTube e blogue O prazer da cozinha. Cláudia Ralha partilha os ingredientes que tem sempre em casa para orquestrar receitas fáceis e rápidas que não dão muito trabalho.

A fechar este episódio, falamos sobre a aparente correlação entre o aumento da esperança média de vida no Japão e o aumento do consumo de carne no país, segundo uma notícia da revista Economist que tem dado que falar. No Vitamina P, exploramos os estudos e a ciência por detrás deste título.

Subscreva o Vitamina P na Apple Podcasts, Spotify, SoundCloud ou outras aplicações para podcasts.

Conheça os podcasts do PÚBLICO em publico.pt/podcasts.