Clarice Lispector esta noite no Encontro de Leituras: uma literatura que ataca as entranhas

A Paixão Segundo G.H., de Clarice Lispector, é o romance em discussão no próximo Encontro de Leituras, esta terça-feira à noite, 9 de Fevereiro, às 22h em Lisboa, que terá como convidada a professora brasileira Nádia Battella Gotlib. A sessão acontece no Zoom, o ID da reunião é 928 5143 8520 e a senha de acesso 185721.

valter-hugo-mae,zoom,literatura,culturaipsilon,livros,brasil,
Fotogaleria
Clarice Lispector Acervo IMS
valter-hugo-mae,zoom,literatura,culturaipsilon,livros,brasil,
Fotogaleria
A convidada Nádia Battella Gotlib João Avelino

A terceira edição do Encontro de Leituras – o clube do livro do PÚBLICO e do jornal brasileiro Folha de São Paulo – vai discutir, no próximo dia 9 de Fevereiro, o romance A Paixão Segundo G.H., um dos livros fundamentais da escritora brasileira Clarice Lispector (1920-1977), cujo centenário do nascimento se comemorou no ano passado. A nossa convidada será a professora Nádia Battella Gotlib, da Universidade de São Paulo, biógrafa desta grande autora de origem ucraniana que se naturalizou brasileira e viveu em Maceió, Recife e Rio de Janeiro, mas também nos Estados Unidos e em vários países europeus.

O encontro virtual com Nádia Battella Gotlib vai realizar-se nesta terça-feira, às 22h em Lisboa (19h em Brasília, 23h em Luanda) e, ao longo do debate, todos os participantes poderão falar sobre o livro. O ID da reunião é 928 5143 8520 e a senha de acesso 185721. Aqui fica o link de acesso. 

Nádia Battella Gotlib é autora de Clarice – Fotobiografia (Edusp/Imprensa Oficial de São Paulo), com mais de 800 imagens (2008), que foi lançado em Portugal em 2009, e também da biografia Clarice, uma vida que se conta, editado no Brasil pela Ática em 1995 e, mais recentemente, pela Edusp, que lançou uma edição revista e aumentada. Numa entrevista que deu ao PÚBLICO em 2009, quando veio participar no colóquio dedicado a Clarice Lispector na Casa Fernando Pessoa, Nádia Battella Gotlib dizia a respeito da sua obra: “É uma literatura que ataca as entranhas da pessoa. Você nunca lê Clarice de fora: ou mergulha no texto ou não lê Clarice”.

Editado em Portugal pela Relógio D'Água, o breve romance A Paixão Segundo G.H. foi originalmente publicado no Brasil em 1964, pela editora Rocco, e faz parte dos livros escolhidos pelo Plano Nacional de Leitura. É a obra de Clarice Lispector de que Nádia Battella Gotlib mais gosta, e a investigadora considera particularmente interessante o modo como a escritora organizou este livro, que nos conta a história de G.H., uma escultora, rica, que está sozinha no seu apartamento e decide ir arrumar o quarto da empregada que despedira.

É a partir daqui que G.H. questiona toda a sua vida, e essa desconstrução é feita no livro por etapas. É nesse quarto da serviçal “que todas as descobertas acontecem”, que “o invisível passa a ter visibilidade” e a empregada negra, até então invisível para a sua patroa, adquire uma existência. Para a convidada do próximo Encontro de Leituras, é um dos grandes romances de Clarice Lispector, não só pela sua densidade, mas também pela riqueza de imagens que a autora vai criando ao longo desse mergulho na descoberta de si própria.

Também o biógrafo Benjamin Moser, em Clarice Lispector, Uma Vidalembra: “A aterradora magnificência de A Paixão segundo G. H. colocou o romance entre os mais importantes do século. Pouco antes da sua morte, na sua última visita ao Recife, Clarice disse a um repórter que, de todos os seus livros, era esse que ‘correspondia melhor à sua exigência como escritora’. A obra inspirou uma gigantesca bibliografia, mas, na época em que foi publicada, parece ter sido quase ignorada.”

O clube, que junta leitores de língua portuguesa, acontece uma vez por mês na plataforma Zoom e discute romances, ensaios, memórias e obras de jornalismo literário, na presença de um escritor, editor ou especialista convidado. É moderado pelas jornalistas Isabel Coutinho, responsável pelo site do PÚBLICO dedicado aos livros, o Leituras, e por Úrsula Passos, editora-assistente de Cultura do jornal paulista e coordenadora do Clube de Leitura Folha, que existe desde 2017.

A primeira edição do Encontro do Leituras realizou-se a 15 de Dezembro e teve como convidado o escritor angolano Ondjaki para discutir o seu romance Bom Dia Camaradas (Caminho). Juntou leitores de Portugal, Brasil e Angola, mas também da Argentina, dos Estados Unidos, da Roménia e de Itália através da plataforma Zoom. O segundo encontro teve como convidado o autor português Valter Hugo Mãe no dia 12 de Janeiro e juntou leitores portugueses e brasileiros. Em ambas as sessões houve lotação esgotada. Até aqui o máximo número de participantes por sessão era de 100 pessoas mas na próxima edição contamos já conseguir alargar esse número.

Quem não conseguiu assistir às sessões tem à sua disposição um pequeno vídeo que fizemos sobre cada sessão, e pode ouvir também o podcast Encontro de Leituras, cujos dois episódios, relativos ao primeiro e ao segundo encontro, já estão também disponíveis. O podcast do Encontro de Leituras pode ser ouvido no Spotity , no Soundcloud, no iTunes e, em breve, noutras aplicações para podcast.