PSP multou quase 100 pessoas por não usarem máscara durante este fim-de-semana

As autoridades verificaram este fim-de-semana o cumprimento do dever de recolhimento, 16 pessoas foram detidas por furarem o confinamento.

Foto
Decorreram 621 acções de fiscalização por todo o país. JOSÉ COELHO/Lusa

A Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve, neste fim-de-semana, 16 pessoas por desobediência e aplicou 406 coimas, por contra-ordenação, no âmbito das 621 acções de fiscalização do dever de confinamento, por todo o país. Entre os cidadãos multados, 97 não usavam máscara.

No total, dez pessoas foram detidas por desobediência ao dever geral de recolhimento, cinco por desobediência à venda e consumo de bebidas alcoólicas na via pública, e registou-se ainda uma detenção por desobediência ao confinamento obrigatório por parte de um cidadão infectado, informou a PSP num comunicado enviado à imprensa. 

Além das detenções, a PSP registou 406 contra-ordenações, destacando-se 97 por falta de uso de máscara e 70 por incumprimento do dever de confinamento. Também 49 pessoas foram multadas por não cumprirem as regras de distanciamento físico e 37 por consumo de bebidas alcoólicas na via pública.

As coimas por incumprimento das regras de confinamento podem ir dos 200 aos 1000 euros no caso das pessoas singulares. Segundo um despacho assinado por Eduardo Cabrita, na sexta-feira, as forças de segurança, que estão na rua a fiscalizar o cumprimento das medidas de segurança, irão privilegiar “a cobrança imediata das coimas devidas pela violação das regras de confinamento”.

Desde 15 de Janeiro, dia em que foi decretado o novo estado de emergência, a PSP realizou 1467 acções de fiscalização, deteve 42 pessoas, registou 716 contra-ordenações e encerrou 83 estabelecimentos.