Distrito do Porto foi decisivo para dar o segundo lugar a Ana Gomes

A candidata independente ficou em segundo lugar em todos os concelhos do Porto e em alguns ficou destacada à frente de André Ventura.

Foto
Ana Gomes conquistou o segundo lugar em distritos do litoral como Braga, Aveiro, Coimbra e Lisboa Rui Gaudêncio

Na disputa pelo segundo lugar nas presidenciais, o distrito do Porto deu um contributo decisivo para a vantagem de Ana Gomes face a André Ventura. Foram mais cerca de 53 mil votos os que a socialista conquistou acima dos do candidato do Chega, permitindo-lhe consolidar a segunda posição atrás do vencedor, Marcelo Rebelo de Sousa.

Em todo o distrito do Porto, Ana Gomes obteve 15,5% dos votos enquanto Ventura se ficou pelos 8,4%, uma distância que é superior à da média nacional. Essa distância foi alargada no concelho do Porto, onde a candidata independente chegou aos 20% e o líder do Chega obteve 8,6%. Apesar de ter ficado em segundo lugar em todos os concelhos do distrito, a candidata apoiada pelo PAN e Livre ficou também mais destacada à frente de Ventura em Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Vila do Conde e Gondomar.

No Porto, Ana Gomes teve o apoio de dois destacados militantes do PS: o ex-eurodeputado Francisco Assis e o líder da concelhia socialista da cidade invicta e deputado, Tiago Barbosa. Ambos participaram activamente na campanha da sua camarada, com Barbosa Ribeiro muito activo nas redes sociais.

Por outro lado, na última semana Ana Gomes concentrou a sua no norte do país, especialmente no Porto, onde foi visivelmente bem-recebida, quer nas instituições que visitou, quer nas ruas.

Outro facto que deve ser tido em conta para o seu sucesso na invicta é o facto de Pinto da Costa, presidente do FC Porto, lhe ter manifestado o seu apoio. A simpatia dos adeptos do clube das Antas foi também visível nas redes onde muitos lhe manifestaram o apoio, especialmente pela sua defesa do hacker Rui Pinto, em que alguns dos documentos divulgados comprometem o Benfica.

Ainda em matéria futebolística, importa também não esquecer que André Ventura foi durante alguns anos comentador televisão em defesa do Benfica.

Nos resultados globais em todo o território, a candidata independente registou 12,9%, mais um ponto percentual do que o líder do Chega, e mais 45 mil votos.

Em 11 distritos, André Ventura ficou em segundo lugar. Não foi também o caso de Lisboa, embora a margem de diferença tenha sido menor do que no Porto. Ana Gomes ficou perto dos 15% (com 14,52%), conquistando 139 mil votos, deixando André Ventura em terceiro lugar, com 123 mil votos. Ana Gomes também ficou à frente do candidato do Chega no distrito de Aveiro com uma vantagem de cerca de seis mil votos, tendo alcançado 11,8% da votação.

O distrito de Braga também ajudou ao desempenho da socialista ao representar mais 5499 votos, assim como o de Coimbra, em que obteve mais 4716 votos do que André Ventura. 

Já Portalegre foi o distrito que mais distanciou André Ventura de Ana Gomes, com quase dez pontos percentuais de vantagem.

Nos Açores, onde o Chega é apoio parlamentar do governo regional liderado pelos sociais-democratas, Ana Gomes ganhou a André Ventura, com uma diferença inferior a 1500 votos. Já na Madeira, a ordem dos candidatos inverteu-se, com Ventura a superar Ana Gomes por mais de dois mil votos, mas ambos com resultados inferiores a 10%.

Ao longo da noite eleitoral, os lugares de André Ventura e de Ana Gomes foram-se alterando. O candidato do Chega começou com vantagem em relação à socialista, mas à medida que foram sendo contados os votos nas freguesias maiores, essa superioridade foi-se esfumando.