Centro Cultural de Belém prolonga suspensão de actividades até 31 de Março

Instituição antecipa-se ao possível prolongamento do confinamento obrigatório e manda também parar os ensaios, a gravação de espectáculos e a montagem de exposições.

Foto
Pedro Fazeres

O Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, anunciou esta segunda-feira que vai prolongar a suspensão das suas actividades culturais ao vivo, ensaios e serviços até 31 de Março, “face à evolução desfavorável da pandemia” de covid-19.

Em comunicado, o CCB, que tinha suspendido a actividade cultural ao vivo até 30 de Janeiro na sequência do novo confinamento determinado pelo Governo a partir do passado dia 15, estende por mais dois meses o encerramento das suas acções, abrangendo agora também ensaios, gravação de espectáculos e montagem de exposições.

A decisão pode ser alterada se entretanto surgirem “(boas) notícias em contrário”, indica ainda o comunicado.

Nesse sentido, “conforme anteriormente divulgado, mantém-se o encerramento ao público” das bilheteiras, da Garagem Sul, onde são habitualmente apresentadas exposições de arquitectura, e dos auditórios.

“Fazemos um intervalo dos palcos e dos auditórios, e passamos a estar onde estiver, através do #CCBDigital. Todas as semanas serão disponibilizados conteúdos como podcasts, conversas, concertos, entrevistas, visitas virtuais e outras actividades culturais” nas redes sociais e no site do CCB.

Todos os equipamentos culturais estão encerrados desde as 0h de dia 15 de Janeiro, em Portugal Continental, no âmbito das medidas anunciadas pelo Governo para tentar conter a pandemia da covid-19.