Imigrantes representam 7% da população e deram saldo positivo de quase 900 milhões à Segurança Social

Dão milhões ao Estado, beneficiam menos de subsídios mas correm mais risco de pobreza. Retrato dos imigrantes no mercado de trabalho mostra que Portugal ganha mais do que dá aos estrangeiros. Número de residentes regularizados em 2020 foi de quase 708 mil, revelam novos dados do SEF.

Foto
Nuno Ferreira Santos

Contribuem com mais dinheiro para o sistema do que aquilo que recebem em subsídios ou apoios: em 2019, a Segurança Social obteve um saldo positivo de 884,4 milhões de euros com os imigrantes, o que representou um aumento de 35% em relação a 2018, mostra o último relatório do Observatório das Migrações.