Caixas de pastilhas, uma garrafa, uma pedra e uma tampa: contra ou a favor de Ventura?

Campanha ficará marcada pelas manifestações contra o candidato, o episódio do baton e o da sala de jantar apinhada de apoiantes. Ventura também joga aqui o seu peso político perante o PSD. Em Setúbal, comandante da PSP viu “chover pedras” sobre o candidato, quando foi apenas uma.

Foto
As manifestações seguiram o candidato LUSA/RUI MINDERICO

Três caixas de plástico de pastilhas Smint, uma garrafa de meio litro de água, uma pedra da calçada e uma tampa de panela foram arremessados na direcção de André Ventura quando o candidato saía do cinema Charlot, em Setúbal, por manifestantes ruidosos. Nenhum objecto o atingiu, havia de garantir quatro horas depois aos jornalistas em Évora; apenas se magoou numa perna ao entrar para o carro à pressa, mas um segurança levou com uma pedra e dois elementos da comitiva foram atingidos por ovos. Já depois de Ventura se ter ido embora de Setúbal, o corpo de intervenção carregou sobre os manifestantes e houve troca de pedradas e bastonadas – e um detido por agressão à polícia. O comandante distrital da PSP justificou que houve arremesso de pedras sem parar sobre o candidato, quando só estava uma no chão.