José Avillez decide encerrar restaurantes por completo e parar take-away e entregas

Todas as cozinhas do chef fecham temporariamente a partir desta quinta-feira “face ao agravamento da propagação” da covid-19 em Portugal.

Foto
Margarida Basto

Em 2020, após o período de encerramento de restaurantes devido ao confinamento, José Avillez regressava ao activo, mas já com decisões tomadas: punha fim a seis da cerca de duas dezenas de projectos com a sua mão e seguia em frente. Com novo confinamento agora em Janeiro, o chef ainda manteve restaurantes em take-away e entregas, embora encerrando a jóia da coroa, o Belcanto. Agora, decide encerrar temporariamente por completo as suas cozinhas devido ao momento dramático da pandemia em Portugal.

“O agravamento da propagação” da covid-19 e das “consequências em termos de saúde”, refere o grupo Avillez, leva “a encerrar temporariamente todos os restaurantes”, incluindo “os que se encontravam abertos para take-away e delivery".

Os restaurantes encerram as cozinhas a partir de quinta-feira, 21 de Janeiro, também para “proteger as equipas”.

“Este momento dramático que enfrentamos há quase um ano tem abalado seriamente a restauração, tanto a nível nacional, como internacional. O impacto económico tem sido grave e as consequências ainda não são totalmente previsíveis”, sublinha-se.

Em forma de “homenagem a todos os restaurantes que se mantêm em funcionamento com take-away e delivery”, o grupo apela ainda a “quem tenha possibilidade de o fazer, que ajude os restaurantes encomendando refeições”.

Na nota de imprensa indica-se também que caso “vários clientes precisarem” de apoio com “refeições durante este tempo de confinamento”, o grupo está aberto a “equacionar uma abertura parcial”.

Em jeito de remate com um toque de esperança, o grupo Avillez assinala ainda: “Esperamos regressar em breve”.