Hyundai lança um revolucionário Tucson

O SUV compacto propõe-se a rasgar com o passado e a encontrar um novo caminho para a marca sul-coreana: a começar pelo design e continuando pela oferta tecnológica.

automovel,mobilidade,automoveis,motores-novidade,fugas,motores,
Fotogaleria
Hyundai Tucson 2021
automovel,mobilidade,automoveis,motores-novidade,fugas,motores,
Fotogaleria
Hyundai Tucson 2021
automovel,mobilidade,automoveis,motores-novidade,fugas,motores,
Fotogaleria
Hyundai Tucson 2021
automovel,mobilidade,automoveis,motores-novidade,fugas,motores,
Fotogaleria
Hyundai Tucson 2021
,Hyundai Elantra
Fotogaleria
Hyundai Tucson 2021
,Carro
Fotogaleria
Hyundai Tucson 2021
,Hyundai Santa Fe
Fotogaleria
Hyundai Tucson 2021
,Hyundai Motor Company
Fotogaleria
Hyundai Tucson 2021
,Carro
Fotogaleria
Hyundai Tucson 2021
,Hyundai ix35
Fotogaleria
Hyundai Tucson 2021

É um dos SUV mais vendidos em todo o mundo e, em 2020, posicionou-se no quarto lugar desta cobiçada tabela. Por isso, o lançamento de uma nova geração do Tucson não é algo que a Hyundai — ou o seu importador em Portugal — encare de ânimo leve. Sobretudo porque a marca sul-coreana olha para a nova fornada deste modelo como a revolução no design. Ou seja, dependendo do seu sucesso, poder-se-á assistir a uma transformação de toda a gama a obedecer exactamente aos mesmos códigos estéticos — e tecnológicos, claro, já que cada vez mais uns andam a reboque dos outros.

Basta um breve olhar para perceber que o carro foi redesenhado de uma ponta à outra, exibindo agora linhas ainda mais esculpidas e vários ângulos acentuados, talvez para sublinhar a agressividade. A equipa de desenho da Hyundai chama-lhe Sensuous Sportiness (sensualidade desportiva, numa tradução livre) e para a afirmar recorre a padrões geométricos que baptizou de “parametric jewels” (jóias de vários parâmetros), algo que assume uma enorme importância na grelha dianteira do veículo, na qual a marca arranjou forma de disfarçar os grupos ópticos, criando, quando as luzes estão desligadas, uma ilusão de que nem sequer estão lá.

Por dentro, a marca sublinha a organização conseguida com a integração de “uma experiência digital avançada e totalmente personalizável”. O ecrã, no qual se pode fazer a gestão de todo o sistema, ocupa toda a zona central do tablier, integrando-o e abolindo dessa forma quaisquer botões: aquecimento, ventilação e ar condicionado são agora controlados por toque no ecrã.

No habitáculo, a Hyundai destaca ainda o espaço, que cresceu com o carro, agora com mais 20mm de comprimento, 15mm de largura e 10mm de distância entre eixos em comparação com a geração anterior, sendo os grandes beneficiários os passageiros dos bancos traseiros que contam com 26mm de espaço extra para as pernas. Já a volumetria da mala depende da mecânica, começando nos 546 litros do Diesel mild-hybrid, apoiado por um motor eléctrico de 48 V.

No topo da gama de lançamento está o Tucson híbrido com um motor 1.6 T-GDI com 230cv e 350 Nm de binário, geridos por uma transmissão automática de seis velocidades. Mas, ao longo de 2021, será suplantado por uma proposta plug-in de 265cv.

Nos patamares inferiores, duas propostas mecânicas mild-hybrid, a gasolina e a gasóleo. O primeiro assenta num bloco de quatro cilindros sobrealimentado de 1,6 litros e 150cv, associado a uma transmissão manual inteligente de seis velocidades, que permite que o carro role “à vela”, mantendo a mudança engrenada, mas desligando o motor da caixa. O segundo, um conjunto Diesel, também de quatro cilindros em linha, assente no bloco 1,6 com 136cv, acoplado a uma transmissão de dupla embraiagem de sete velocidades.

Em termos de segurança, ainda não há avaliação Euro NCAP, mas a Hyundai mostra-se confiante, muito por causa da tecnologia integrada no modelo, entre equipamentos de segurança e de apoio à condução, como travagem autónoma de emergência, alerta de arranque do veículo dianteiro ou alerta de tráfego na retaguarda do veículo.

Os preços do novo Hyundai Tucson arrancam nos 34.427€, para o 1.6 TGDi 48 V; o Diesel mild-hybrid comercializa-se desde 40.327€; o full-hybrid HEV, a partir de 39.877€.