O futuro é hoje: como preservar a fertilidade

O que sabemos hoje sobre a criopreservação de tecido ovárico e testicular? Até que ponto a inovação científica para preservar a fertilidade está a chegar à aplicação clínica?

Foto

Quando se fala em (in)fertilidade, pensa-se em técnicas de procriação medicamente assistida. Porém, existem outros procedimentos, as técnicas de preservação da fertilidade, que estão disponíveis mesmo para pessoas que não planeiam ter filhos num futuro próximo. Estas técnicas consistem na criopreservação de gâmetas (óvulos/ovócitos ou espermatozóides) ou de tecidos (ovárico ou testicular), e podem ser utilizadas em situações em que, por algum motivo (por exemplo, tratamento oncológico), a fertilidade está ameaçada.