Sara Sampaio atacada no Twitter por criticar André Ventura

“Eu continuo a ter o direito à minha opinião e vocês não deixam de ser uma vergonha”, escreveu a modelo portuguesa na rede social, depois de criticar duramente o partido de extrema-direita.

Foto
A modelo internacional é de Leça da Palmeira Yara Nardi/Reuters

Sara Sampaio utilizou o Twitter para criticar o último comício do candidato às eleições presidenciais André Ventura, que se realizou em Leça da Palmeira nesta segunda-feira. A modelo portuguesa, que é natural daquela freguesia de Matosinhos, junta-se assim ao conjunto de figuras públicas que tem criticado o partido de extrema-direita e o seu líder nestas eleições.

Tudo começou com a partilha no Twitter de uma montagem de imagens em que membros do partido Chega e o líder André Ventura aparecem a fazer a saudação nazi. “É assim que começa!!! Que nojo!”, escreveu Sara Sampaio na legenda. 

Na manhã desta terça-feira, a modelo reagiu às críticas de que foi vítima depois da partilha do dia anterior: “Bem os fascistas, machistas, racistas, etc., saíram todos da toca.” Acrescentando: “Uns mandaram-me de volta à cozinha, outros para me dedicar só à moda, uns até me chamaram de pega.” Logo de seguida, voltou a escrever: “Eu continuo a ter o direito à minha opinião e vocês não deixam de ser uma vergonha.”

A modelo portuguesa, com 892 mil seguidores no Twitter, não é a única figura pública que, nestas eleições, se insurge em relação ao partido de extrema-direita e ao seu líder.

Ainda no rescaldo das palavras de André Ventura sobre candidata bloquista Marisa Matias, no comício de 13 de Janeiro, considerando que a política “não está muito bem em termos de imagem, sempre com os lábios muito vermelhos [ao mesmo tempo que imita o acto de pintar os lábios], como se fosse uma coisa de brincar”​ . ​As redes sociais continuam a pintar-se de batom vermelho e de quem explica por que aquelas palavras são ofensivas. Eis alguns exemplos.