Voto antecipado: “Tanta gente na entrada... e continua... mas a fila não acaba?”

Em vários pontos do país registaram-se filas de quem esperava pelo voto.

presidenciais-2021,eleicao,votacao,politica,braga,lisboa,
Fotogaleria
Filas para votar no Porto Nelson Garrido
presidenciais-2021,eleicao,votacao,politica,braga,lisboa,
Fotogaleria
Filas para votar no Porto Nelson Garrido
presidenciais-2021,eleicao,votacao,politica,braga,lisboa,
Fotogaleria
Filas para votar no Porto Nelson Garrido
presidenciais-2021,eleicao,votacao,politica,braga,lisboa,
Fotogaleria
Filas para votar em Braga LUSA/HUGO DELGADO
Fotogaleria
Filas para votar em Braga LUSA/HUGO DELGADO

“Tanta gente na entrada... e continua... mas a fila não acaba?”. Terá sido este o processo mental de muitos eleitores de Oeiras que quiseram votar antecipadamente nas eleições presidenciais 2021.

Ao final da manhã deste domingo, na escola EB Gomes Freire de Andrade, no coração do município lisboeta, quem se aproximou de automóvel encontrou, ainda a cerca de 200 metros da escola, um cenário hercúleo para estacionar - a zona já é, por si só, algo complicada.

A procura por estacionamento só precipitou a observação da longa fila de espera, que já circundava o perímetro da escola - fila naturalmente prolongada pelo distanciamento social entre as pessoas, globalmente cumprido. 

Não é crível que quem quis votar em Oeiras ao final desta manhã cumpra o seu dever nos próximos minutos e, se as longas filas espoletarem desistências, então o próximo dia 24 não estará tão descongestionado de eleitores como esperariam as autoridades sanitárias. 

Recorde-se que o processo de voto antecipado em mobilidade, no qual se inscreveram cerca de 250 mil pessoas, não obriga os eleitores inscritos a exercerem neste domingo o direito de voto. Podem, sem terem de apresentar qualquer justificação, adiar o processo para dia 24, o dia oficial das eleições presidenciais 2021. 

Muita afluência no Porto para o voto antecipado

No concelho do Porto inscreveram-se para votar este domingo 13.280 eleitores.

Apesar do muito frio que se faz sentir na cidade, há muita gente a votar por antecipação para as eleições presidenciais do próximo domingo no Centro Cultural e Desportivo dos Trabalhadores da Câmara Municipal do Porto.

Neste espaço há dois locais de voto: duas enormes tendas brancas logo à entrada e um pavilhão situado a algumas centenas de metros. A maior parte dos eleitores vota no pavilhão, conhecido pelo pavilhão verde, onde estão instaladas doze mesas de voto, enquanto nas tendas brancas estão instaladas dez assembleias de voto. No interior destes dois espaços estão instalados aquecedores e difusores de gel desinfectante.

À hora que as urnas abriram (8h) já havia pessoas à entrada do Centro Cultural e Desportivo para votar o que indiciava uma grande afluência às assembleias de voto. O Porto é o segundo concelho com mais pessoas inscritas (13.280) para votar por antecipação, atrás de Lisboa com 33.364 inscritos.

Os portugueses começaram a votar este domingo, uma semana antes das presidenciais de 24 de Janeiro, no chamado voto antecipado em mobilidade para o qual se inscreveram 246.880 eleitores, um número recorde. 

Eleitores em Braga preferem o frio ao perigo da pandemia

Apesar de os termómetros andarem pelos zero graus, cerca de 20 pessoas chegaram este domingo antes da abertura das urnas ao local destinado para o voto antecipado em Braga e esperaram largos minutos ao relento para votarem para as presidenciais. A ideia era, sobretudo, fugir aos aglomerados no dia previsto para as eleições, 24 de Janeiro, porque a pandemia está cada vez mais preocupante e, por isso, todo o cuidado é pouco.

“O meu voto já estava decidido. A campanha é muito fraca, abordaram-se poucos assuntos de interesse, como a educação, o desemprego, os sem-abrigo ou as alterações climáticas. Tem estado muito centrada no debate direita-esquerda, no batom vermelho ou batom preto”, referiu Carlos Dobreira. Entre críticas ao facto de não haver uma estrutura que protegesse do frio, Carlos Dobreira, eleitor de Braga, disse que optou pelo voto antecipado “por questões de segurança” e de distanciamento social.

Na fila para entrar no local onde decorre a votação, estava também Valentina Pereira, de 20 anos, que é de Penafiel, mas pediu para votar antecipadamente em Braga. “Vim às 08:00 a ver se não apanhava tanta fila e não estava tanta gente”, adiantou, sublinhando a importância de os eleitores terem a oportunidade de exercer o seu direito de voto mesmo “não estando em casa”. Disse-se “esclarecida” sobre as eleições, sobretudo com os debates entre os candidatos, e sublinhou que “é importante” todos exercerem o seu direito de voto.

Para votar em Braga, no Altice Fórum, inscreveram-se, concretamente, 5.972 eleitores, dos quais 4.513 são daquele concelho. De forma a evitar aglomerações, as mesas de voto estão equipadas com um software de gestão de filas de espera, desenvolvido pela MobiQueue, ‘startup’ da comunidade da Startup Braga.