PS bate direita toda junta e faz melhor resultado desde as últimas legislativas

Neste estudo de opinião da Eurosondagem, o Chega torna-se na quarta força política e o Bloco de Esquerda regista o seu pior resultado desde de Outubro de 2019

Foto
O PS, liderado por António Costa, voltaria a ganhar as eleições legislativas Rui Gaudencio

O PS sozinho tem mais votos do que toda a direita junta, o que significa que se as eleições legislativas se realizassem este sábado o Partido Socialista voltaria a ser eleito, obtendo 39% das intenções de voto, de acordo com um estudo da Eurosondagem para o Porto Canal e o semanário Sol.

Contas feitas, os votos todos da direita são equivalentes a 36,9%, ou seja, o mesmo resultado que a coligação PSD-CDS alcançou nas eleições legislativas de 2015. Neste estudo, o partido da direita Chega fica à frente da CDU, que junta o PCP e o Partido Ecologista “Os Verdes”, tornando-se a quarta força politica do país. A coligação de esquerda tem menos 0,2 pontos percentuais. Se se tiver em conta que o erro da amostra da Eurosondagem é de 3,07%, o valor que separa as duas forças políticas pode ser superior,

A sondagem realizada na semana passada, entre segunda e quinta-feira, antes do anúncio das novas medidas anunciadas pelo Governo para conter os contágios do novo coronavírus, revela o PSD a crescer duas décimas relativamente às legislativas de 2019, situando-se nos 28% das intenções de voto, o que representa uma diferença de 11% percentuais perante o PS.

O partido de Catarina Martins sofre uma queda de três pontos percentuais quando comparado com as eleições de Outubro de 2019. O estudo dá ao Bloco de Esquerda 6,5% das intenções de voto, o que representa o pior resultado registado pelo partido deste o último acto eleitoral legislativo.

O estudo da Eurosondagem evidencia a subida do Chega que sobre para os 5,5%, tornando-se na quarta força política à frente da CDU.

A tendência de perda que tem vindo a ser registada noutros estudos de opinião pelo Pessoas-Animais-Natureza (PAN) torna-se evidente nesta sondagem que dá ao partido liderado por André Silva, 2,2%, o que representa menos 1,1 pontos percentuais do que nas legislativas de 2019. Outro partido em queda é o CDS, que recolhe apenas 2,1% das intenções de voto dos inquiridos, um resultado que fica aquém das últimas legislativas.

A Iniciativa Liberal é o único partido que nesta sondagem mantém exactamente o mesmo resultado de 2019: 1,3%.

 Um total de 17,3% dos inquiridos dizem ter dúvidas quanto às suas escolhas e 8,4% afirma não saber ou não quer responder.

Em termos de resultados globais, o PS consegue 32,2%, PSD 23,1%, BE 5,4%, Chega, 4,5%, CDU 4,4%, PAN 1,9%, CDS-PP 1,7% e a Iniciativa Liberal 1,1%.

Na amostra há uma pergunta que tem a ver com a avaliação que os inquiridos fazem da campanha eleitoral para as presidenciais que está a decorrer e 55,5% das pessoas afirma que, em geral, tem sido “boa e cordata”, 34,4% salientam que tem tido “ataques pessoais escusados” e 10,1% afirmam ter dúvidas, não sabe ou não quer responder.

Para este estudo de opinião, que decorreu entre segunda e quinta-feira, foram feitas 1.021 entrevistas validadas, tendo a amostra um erro máximo de 3,07% para um grau de probabilidade de 95,0%.

,