#VermelhoemBelem marca o tom (e a cor) no Twitter

Homens e mulheres, bloquistas e não só, enchem esta sexta-feira a rede social Twitter de lábios pintados de vermelho num manifesto que começou por ser de apoio à candidata Marisa Matias, mas que se transformou numa contestação contra o candidato André Ventura.

Foto
A candidata do BE tem recebido apoio de todos os quadrantes políticos Nuno Ferreira Santos

Eram 9h45 da manhã quando a candidata às presidenciais Ana Gomes publicou um vídeo seu a pintar os lábios de vermelho, enquanto era conduzida. A socialista e adversária de Marisa Matias juntou-se assim ao protesto que nas últimas horas tornou a hashtag #VermelhoemBelem na mais popular do Twitter. E, entretanto, já começou a encher o Instagram e Facebook.

E Marisa depressa se pôs ao lado de Ana, talvez numa alusão de que há muito mais a uni-las que a separá-las. Pelo menos no que ao candidato do Chega diz respeito: “Obrigada pela solidariedade!”, comentou a bloquista.

Tudo por causa do que André Ventura disse, no comício de quarta-feira à noite, a propósito da candidata do Bloco de Esquerda, considerando que a política “não está muito bem em termos de imagem, sempre com os lábios muito vermelhos [ao mesmo tempo que imita o acto de pintar os lábios], como se fosse uma coisa de brincar”. 

“Nenhum homem deve comentar as escolhas estéticas de uma mulher para a denegrir”, comentou o deputado pelo PS e líder da Juventude Socialista Miguel Costa Matos, que se juntou à corrente.

E a verdade é que os lábios vermelhos parecem fazer furor em todos os espectros políticos, que, independentemente do género, optaram por alinhar nesta colorida corrente digital. Entre muitos exemplos, os deputados do Bloco de Esquerda Luís Monteiro, Moisés Ferreira e Pedro Filipe Soares, o jornalista Daniel Oliveira ou o realizador Miguel Gonçalves Mendes.

E até algumas páginas de humor aderiram a esta onda, como a de Insónias em Carvão, que pintou os lábios ao “capitão sem medo” Salgueiro Maia.

“Este movimento do batom vermelho está a ser uma das melhores coisas das redes sociais nos últimos tempos”, escreve a jornalista Helena Ferro Gouveia no Twitter. “Independente de sermos de direita ou de esquerda ou da candidatura presidencial que apoiamos, ninguém tem o direito de dizer a [uma] mulher como se vestir, como pintar os lábios.”

Além do vermelho usado nos lábios por Marisa Matias, o candidato do Chega acusou Ana Gomes de ser “contrabandista”, fez a alusão de Marcelo Rebelo de Sousa não passar de “um esqueleto”, disse que João Ferreira tinha um “ar de operário beto” e comparou Jerónimo de Sousa a um “avó bêbedo”. Pelo meio, o político diz que “não quer dizer nada que se arrependa amanhã”. Mas ter-se-á arrependido pois no dia seguinte recusou a ideia de ter insultado os seus adversários.

O humorista Bruno Nogueira também acompanhou a corrente a partir do escritório de onde fez companhia nos serões do primeiro confinamento com os seus lives no Instagram do “programa” Como é que o Bicho mexe.