Portugal a caminho do custo de financiamento zero

Emissão de dívida com um prazo próximo de dez anos registou, pela primeira vez, uma taxa de juro negativa. Uma ajuda importante numa altura em que o Estado é novamente chamado a responder à crise

Foto
daniel rocha

Ao contrário de crises anteriores, em que o Estado viu a sua capacidade de intervir ser limitada pela deterioração das suas condições de acesso aos mercados, Portugal continuou a beneficiar, mesmo com a pandemia, de uma redução dos custos de financiamento. Uma tendência que se acentuou ainda mais com a primeira emissão de dívida a dez anos com juros negativos desta quarta-feira, e que pode colocar o custo médio das novas emissões a caminho de zero no decorrer deste ano.