Transparência e Integridade pondera queixa à justiça se o Governo recusar informação sobre José Guerra

Associação acusa Governo de António Costa de ursar “pretextos ilegais” para se “esquivar à prestação de contas “sobre o caso do procurador.

Foto
Ministra da Justiça foi ouvida na Comissão de Assuntos Constituicionais por causa das incorrecções no curcículo de José Guerra LUSA/ANTÓNIO COTRIM

A presidente da Transparência e Integridade - Associação Cívica (TIAC), Susana Coroado, disse ao PÚBLICO que a associação está a ponderar apresentar uma queixa contra o Governo no Tribunal Administrativo e Fiscal​ de Lisboa caso o executivo de António Costa continue a recusar o acesso a documentos relacionados com a nomeação de José Guerra para Procuradoria Europeia para que possa ser conhecida toda a verdade sobre este processo que já levou à demissão  de Miguel Romão, director-geral da Política de Justiça.