A história dos Sex Pistols vai dar uma minissérie realizada por Danny Boyle

Baseada no livro de memórias de Steve Jones, o guitarrista da mítica banda punk, a série de seis episódios começará a ser rodada no início de Março, para o canal FX.

Foto
John Lydon, ou Johnny Rotten, uma das caras dos Sex Pistols, cuja história será contada em minissérie por Danny Boyle, em palco com a banda reunida em Paredes de Coura, 2008 Paulo Pimenta

Na segunda metade dos anos 1970, e apesar de só terem durado originalmente dois anos e meio e de apenas terem lançado um álbum propriamente dito, os Sex Pistols tomaram a cultura britânica de assalto e deixaram uma marca indelével na música internacional. A forma como o fizeram, recheada de escândalos, boicotes e uma atitude muito provocatória, vai ser a base de uma nova minissérie do canal americano FX realizada por Danny Boyle, o realizador de filmes como Trainspotting ou 28 Dias Depois, que aqui também é produtor executivo. O começo da rodagem está previsto para o início de Março.

Baseada em Lonely Boy: Tales from a Sex Pistol (2016), o livro de memórias de Steve Jones, o guitarrista da banda que se descreve como um cleptomaníaco iletrado na juventude que, sem os Pistols, se teria virado para uma vida de crime, será escrita pelo australiano Craig Pearce, colaborador assíduo de Baz Luhrmann, e Frank Cottrell Boyce, que costuma trabalhar com Michael Winterbottom (foi ele quem escreveu o filme sobre a Factory Records, 24 Hour Party People) e com o próprio Boyle.

O elenco contará com alguns jovens actores britânicos em ascensão. Toby Wallace, de Babyteeth, será o próprio Steve Jones. Os membros mais famosos da banda, o vocalista John Lydon e o baixista que teve um final trágico e mal sabia tocar Sid Vicious, serão interpretados, respectivamente, por Anson Boon, de 1917, e Louis Partridge, de Enola Holmes. Já Maisie Williams, de A Guerra dos Tronos e mais recentemente de Two Weeks to Live, será Jordan, uma das pioneiras do look punk, que trabalhava na SEX, a famosa loja londrina da estilista Vivienne Westwood e de Malcolm McLaren, o manager dos Sex Pistols, que era o epicentro do punk na capital inglesa.

Num comunicado citado pelo The Guardian, Boyle diz: “Imaginem invadir o mundo de The Crown Downton Abbey com os vossos amigos e gritarem as vossas canções e a vossa fúria contra tudo o que eles representam.” Para Boyle, os Sex Pistols são “o ponto de detonação para a cultura de rua britânica, onde jovens normais tinham palco e soltavam a sua fúria e o seu estilo, e toda a gente tinha de ver e ouvir e toda a gente tinha medo deles ou seguia-os”.

As séries do FX estarão disponíveis em Portugal através da plataforma Star, do Disney+, a partir de Fevereiro.