Covid-19: Portugal regista o dia mais mortal da pandemia, com mais 122 mortes e 5604 novos casos

Nunca houve tantos pacientes internados com covid-19 (3983) nos hospitais em Portugal nem em unidades de cuidados intensivos (567). Recuperaram da doença mais 2948 pessoas.

Foto
Hospital de São João, Porto Paulo Pimenta

Portugal registou um novo máximo de óbitos por covid-19, tendo reportado mais 122 mortes e 5604 novos casos de infecção pelo novo coronavírus (um aumento de 1,2%). Este corresponde ao maior aumento diário de mortes desde o início da pandemia — o máximo registado anteriormente foi na passada sexta-feira, 8 de Janeiro, dia em que foram notificadas mais 118 vítimas mortais causadas pela doença.

No total, o país contabiliza 7925 óbitos e 489.293 pessoas infectadas desde Março. Embora divulgados no boletim desta segunda-feira da Direcção-Geral da Saúde, os dados correspondem à totalidade de domingo. Esta é a segunda-feira com mais novos casos de covid-19 desde o início da pandemia, depois de se terem registado mais 4369 infectados na segunda-feira da semana passada. Por norma, as segundas-feiras são dias com números mais baixos de novos casos, tanto pelo menor número de testes realizados ao longo do fim-de-semana, quanto pelos potenciais atrasos na comunicação dos novos casos positivos.

Segundo os dados que constam do boletim desta segunda-feira, Lisboa e Vale do Tejo soma 2158 novos casos (39% do total de novas infecções) e 47 mortes e a região Norte mais 1498 infectados e 34 óbitos.

Encontram-se internadas 3983 pessoas com a doença (mais 213 em relação ao dia anterior), das quais 567 em unidades de cuidados intensivos (mais nove). Nunca houve tantos pacientes internados com covid-19 nos hospitais em Portugal nem em unidades de cuidados intensivos desde que foi identificado o primeiro caso de infecção no país.

Recuperaram da doença mais 2948 pessoas, contabilizando-se agora um total de 372.056 recuperados. Há ainda a registar mais 2534 casos activos de infecção, num total de 109.312 (o valor mais alto desde o início da pandemia).

As 122 vítimas mortais identificadas nos dados desta segunda-feira incluem um homem entre os 40 e 49 anos; dois homens entre os 50 e 59 anos; dez homens e quatro mulheres entre os 60 e 69 anos; 17 homens e 14 mulheres entre os 70 e 79 anos; e 30 homens e 44 mulheres (61% das mortes reportadas esta segunda-feira) com mais de 80 anos — a faixa etária mais afectada em termos de óbitos. A taxa de letalidade por covid-19 fixou-se em 1,6%.

A zona do país com maior número de infecções é o Norte, que regista 236.401 casos acumulados desde o início da pandemia. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo, com 160.553 casos; o Centro, com 61.919 casos (mais 997 em relação ao dia anterior); o Alentejo, com 15.296 casos (mais 519) e o Algarve, com 10.428 infectados (mais 233).

O arquipélago dos Açores regista um total de 2555 casos de infecção (mais 138) e a Madeira contabiliza 2141 casos (mais 61).

O Norte contabiliza um total acumulado de 3497 mortes por covid-19 desde o início da pandemia, enquanto a região de Lisboa soma 2775 óbitos. Segue-se o Centro, com 1197 mortes (mais 28), o Alentejo, com 324 óbitos (mais nove), e o Algarve, com 92 mortes por covid-19 (mais quatro). O arquipélago dos Açores mantém-se com um total de 22 óbitos por covid-19 e a Madeira soma 18 vítimas mortais.