Os jovens são solução

Os programas europeus de apoio à juventude têm sido sucessivamente reforçados, ainda que a competência na área da educação, formação, juventude e desporto seja de cada Estado-membro.

A prioridade “Juventude” está presente em todos os objetivos e programas da União Europeia. Aliás, é bem sugestiva a denominação dada ao plano de relançamento da economia europeia de 750 mil milhões de euros: “Next Generation EU”. A juventude dá nome e sentido à recuperação económica e ao futuro do projeto europeu, que dedica mais de metade do montante financeiro ao combate às alterações climáticas e ao digital.

O orçamento da UE contribui para o reforço das competências, o emprego, a educação e formação e o desporto.

Nas negociações do Quadro Financeiro Plurianual 2021/2027 – onde participei na qualidade de relator – conseguimos reforçar, em 2,2 mil milhões de euros, a proposta do Conselho relativamente ao Erasmus+, que passará a dispor de um montante superior a 26 mil milhões de euros. Recordo que o Erasmus+ 2014/2020 teve 14,7 mil milhões de euros.

Também reforçamos programas como a Garantia Jovem, Corpo Europeu de Solidariedade, DiscoverEU.

Em 10 de dezembro de 2020, chegamos a acordo com o Conselho relativamente ao novo regulamento do Erasmus+. Haverá mais inclusão, um acesso mais abrangente ao programa.

Os programas europeus de apoio à juventude têm sido sucessivamente reforçados, ainda que a competência na área da educação, formação, juventude e desporto seja de cada Estado-Membro.

Os jovens são uma mais-valia na defesa de uma Europa aberta, livre, solidária, próspera e competitiva, onde haja igualdade de oportunidades e coesão.

Os jovens não são um problema, mas a solução para vencermos os desafios que enfrentamos.

O autor escreve segundo o novo acordo ortográfico