Academia de Cinema de Espanha adia anúncio de nomeados dos Goya

O adiamento deve-se às condições meteorológicas adversas que se fazem sentir em Espanha.

Foto
O realizador Pedro Almodóvar foi o grande vencedor da última edição Reuters/JON NAZCA

A Academia de Cinema de Espanha adiou o anúncio dos nomeados dos prémios Goya, previstos para esta segunda-feira, por causa das condições meteorológicas adversas em Madrid, revelou a organização. “Dada a situação meteorológica na região de Madrid, e seguindo as recomendações oficiais, a Academia de Cinema decidiu adiar o anúncio dos nomeados dos 35.º Prémios Goya”, afirmou a academia, sem anunciar qualquer outra data.

O centro de Espanha, principalmente a capital, continuava hoje parcialmente paralisado, mais de dois dias depois da passagem de uma tempestade de neve considerada “histórica” e descrita como o pior nevão em quase 50 anos.

Na região de Madrid, todas as instituições de ensino estão encerradas hoje e terça-feira, assim como os principais serviços públicos, como museus, centros culturais e bibliotecas.

A principal preocupação das autoridades espanholas é agora a geada, sendo esperado um período de frio no interior do país que pode ultrapassar os dez graus centígrados negativos. As autoridades pedem à população para ficar em casa e principalmente evitar deslocações nas estradas.

A 35.ª edição dos Prémios Goya, a gala mais importante do cinema espanhol, está marcada para 6 de Março em Málaga.

O filme Mosquito, de João Nuno Pinto, é o candidato de Portugal a uma nomeação na categoria de Melhor Filme Ibero-Americano, enquanto Vitalina Varela, de Pedro Costa concorre a uma nomeação na categoria de Melhor Filme Europeu.

Na última edição dos prémios Goya, que teve lugar em Janeiro do ano passado, o filme Dor e Glória, de Pedro Almodóvar, foi o grande vencedor, ao arrebatar prémios em sete categorias, entre as quais a de melhor filme, direcção, guião original e melhor actor, atribuído a Antonio Banderas.