Convém que Costa não comece a falar como Sócrates

A despudorada intervenção de António Costa sobre a “campanha internacional contra Portugal” ultrapassa todos os limites do aceitável.

António Costa teve esta quinta-feira uma das suas mais despudoradas intervenções desde que é primeiro-ministro. Ela não pode passar em claro. O PS tem uma história recente lastimável, e por muito que António Costa se tenha vindo a esforçar por apagá-la, essa história existe, está bem presente, e representa o período mais negro da democracia portuguesa. Convém que o António Costa de 2021 não soe vergonhosamente próximo do José Sócrates de 2011. Nesta quinta-feira, ele soou.