Julian Assange com a vida em risco

A decisão recente da Justiça britânica mais não é do que um curto adiamento no inexorável caminho do martírio do fundador do Wikileaks.

A decisão, da passada segunda-feira, da juíza Vanessa Baraister, de absolver Julian Assange do pedido de extradição apresentado pelos EUA, não é, provavelmente, mais do que um curto adiamento no inexorável caminho do martírio do fundador do Wikileaks.