Douro regulamenta “vinhas velhas” mas sem grande ousadia

Portugal é, certamente, um dos países do mundo com mais vinhas velhas. Muitas são mesmo centenárias. E todos os anos há uma parte delas que desaparece. O Estado é até o primeiro a estimular a destruição de um património mal conhecido.

Foto
Margarida Basto

Os vinhos de “vinhas velhas” vão deixar de ser uma arbitrariedade no Douro. O Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) acaba de criar a menção “vinhas velhas”, para utilização na rotulagem de vinhos do Porto, DOC Douro e IG Duriense. O recurso a este designativo fica a partir de agora sujeito ao cumprimento de um conjunto de condições.